De 1 a 9 de dezembro a 9ª edição do Festival Porta-Jazz coloca a cidade do Porto na rota do jazz mundial. Com uma programação que inclui cerca de 30 concertos, alguns dos quais estreias absolutas ou resultado de parcerias artísticas inéditas, esta iniciativa junta ainda escolas e oficinas numa oferta cultural que promete ao público jam sessions por toda a cidade.

Neste ano, são mais de uma centena os músicos que participam no evento, aos quais se juntam ainda dezenas de estudantes desta área, ambos a nível nacional e internacional. Assumindo-se, assim, como um festival promotor de intercâmbios inéditos entre os músicos deste estilo musical, o Porta-Jazz irá passar pelo Teatro Rivoli, a Casa da Música, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), o Passos Manuel, a Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE), o Hot Five, a Casa de Ló e a Sala Porta-Jazz.

A Igreja da Cedofeita torna-se também, pela primeira vez, num dos palcos deste festival. O trio musical de Susana Santos Silva, Torbjörn Zetterberg e Hampus Lindwall irá tocar no órgão de tubos construído por Th. Kuhn. Outros nomes de renome que marcam também presença nestes nove dias dedicados ao jazz são Thomas Morgan, que atua com Marcos Cavaleiro, o saxofonista Chris Cheek com o quarteto MAP, liderado por Paulo Gomes, os bateristas Jeff Williams e Eliot Zigmund e o quarteto de Gonçalo Marques.

Além de o Porta-Jazz apresentar o trabalho de uma geração de artistas emergentes, compositores e intérpretes consagrados, há um grande destaque para as obras originais da autoria de músicos sediados no Porto, bem como para as suas parcerias com outros músicos nacionais e estrangeiros.

Tratando-se de um festival de jazz, o evento que tem lugar no norte do país abre a porta ao improviso. Nas sessões do Clubedo, o público é diariamente convidado a viver o ambiente dos clubes de jazz da cidade invicta, no final dos concertos programados, nomeadamente através de jam sessions abertas à comunidade de músicos.

O custo dos bilhetes é de 5€ por cada sessão (concerto único ou duplo), com exceção da FEUP, ESMAE e na Igreja de Cedofeita, onde a entrada é gratuita. Os membros da Porta-Jazz têm acesso livre a todos os espetáculos do evento.

Texto de Carolina Gaspar

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.