O Primo Basílio, uma obra de Eça de Queirós publicada em 1878, sobe a palco na forma de um bailado. Dividida em II atos, a peça estreará no próximo dia 11 de janeiro, no Theatro Circo, em Braga.

Espera-se o retrato de uma família ociosa que revela outro retrato: o de uma sociedade que se auto-degrada na sua moral e costumes. As personagens criadas por Eça de Queirós, que marcam um estilo único e inconfundível, constituíram o ponto de partida para um espetáculo que foi pensado pelo coreógrafo Fernando Duarte e pela bailarina e docente Solange Melo para ser “intenso, dramático e transversalmente cativante”, como se lê na sinopse da peça.

Pela primeira vez desenhada em dança e sustentada pela música dos compositores portugueses Luís de Freitas Branco e de Fernando Lopes Graça, a peça O Primo Basílio reafirma o lugar distinto da dança no espaço do storytelling performativo e será interpretada por Solange Melo, Fernando Duarte, Cristina Maciel, Filipe Portugal ou Mark Biocca, Carlota Rodrigues e Pedro António Carvalho.

É uma produção do Theatro Circo em parceria com o Município de Braga, que terá uma sessão especial para escolas no dia 10 de janeiro, às 15h00. Além de Braga, estará em exibição em várias cidades portuguesas: Braga, Castelo Branco, Famalicão e Alcobaça. O palco de Nova Iorque também já está confirmado.

Texto de Rita Dias
Fotografia via Theatro Circo

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.