O festival que ao longo da sua história “se tem transformado e adaptado a todas as oscilações da produção cinematográfica e crises culturais e sociais” vai regressar, entre 5 e 20 de novembro de 2021.

Em 2020, a edição realizada em contexto pandémico, permitiu - apesar do contexto de restrições - abrir as salas de cinema durante cerca de dois meses, com um programa cinematográfico “vasto, plural e sobretudo revelador da diversidade do Cinema Português e dos seus pontos de contacto com a cinematografia mundial”, de acordo com os promotores.

Também as várias atividades online, que têm vindo a ser desenvolvidas, captaram a atenção de mais de “25 mil pessoas”, mas a organização pretende voltar a apostar na “cultura da sala, como o local certo para o usufruto cinematográfico”.

“Essa experiência tem que ser fiel ao nosso mote, com uma curadoria que responda à importância de mostrar "cinema português para todos", lê-se numa nota de imprensa enviada ao Gerador.  

A organização diz, por essa razão, querer insistir “no contacto estreito, físico e seguro, entre o público e os criadores, possibilitando também a formação de públicos e a possibilidade de ler comparativamente o nosso cinema com as expressões internacionais, mas também do nosso património cinematográfico”.

Nesta XXVII edição, mantém-se o apelo à participação de todos os criadores com obras de produção ou co-produção portuguesa, de várias metragens e géneros, concluídos após 31 de julho do ano anterior.

“A estrutura do festival irá receber todos os trabalhos nacionais na Seleção Caminhos, com um foco especial, nacional e internacional, para o cinema de escola na Seleção Ensaios. As obras de génese ensaística e experimental que contribuam para a evolução da linguagem do cinema têm o seu lugar em Outros Olhares. Em três secções competitivas reafirmamos o nosso compromisso com a promoção do Cinema Português”, de acordo com a mesma fonte.

O evento terá ainda a componente de Mostras Paralelas que irá incluir filmes do mundo e, em especial da lusofonia exibidos em sessões especiais para crianças e seniores. 

As inscrições estão abertas até 15 de Setembro, sendo gratuitas até 31 de Maio, para obras nacionais. A organização apela ainda ao envio (através do e-mail producao@caminhos.info) de “fotografias, vídeos, textos, ou outros registos importantes da história das salas de cinema do nosso país” pelo público, para que possam ser expostos durante os dias do festival.

Texto por Sofia Craveiro
Fotografia via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.