A galeria Plataforma Revólver apresenta o Ciclo de Reenactments - Perfomance Arte Portuguesa, com curadoria de Isabel Costa, um ciclo, que se associa à revista Arte Capital, e que terá a apresentação de performances online, filmadas e posteriormente partilhadas com os espetadores.

Como meio de partilha da história da performance arte portuguesa e “na tentativa de colecionar as memórias das performances esquecidas” desenvolvidas em Portugal nas décadas de 70 e 80,  a galeria apresenta três performances, entre os meses de novembro, dezembro e janeiro, sendo que, a performance “TROUMT” de Manoel Barbosa, foi a primeira, seguindo-se de “Graças À Luz Elétrica” de António Olaio, e em janeiro será apresentada a performance de Ana Hatherly.

Cada performance é acompanhada por uma entrevista, ao artista que interpretou a obra e que será publicada na revista Arte Capital.

“Este projeto atua numa dupla perspetiva, em primeiro lugar, é um processo de transmissão entre artistas e em segundo, é um processo de transmissão entre espetadores, permitindo assim o envolvimento de toda a comunidade na construção desta história” afirmam no comunicado de imprensa.

Acrescentam também que houve um ressurgimento da performance arte, “um pouco por toda a parte” e que Portugal só é exceção, no que diz respeito, à consciência da história da performance portuguesa, que como disse Ernesto de Sousa “é uma história sem história”.

Texto por Filipa Bossuet

Fotografia de cortesia da Plataforma Revòlver

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.