No dia 18 de Julho, pelas 21h30, decorrerá a performance de dança contemporânea, Step 2 Duplicate, de Nuno Labau, que integra a programação do "Estado de Excepção", organizado pelo Leirena Teatro.

Step 2 Duplicate explora, "através do movimento, [...] a duplicação dos indivíduos e das suas relações interpessoais nas várias redes sociais,", lê-se no comunicado de imprensa. Esta será adaptada, não só no que toca à convocação do contexto pandémico e ao número de intérpretes, com a redução de quatro para dois, Janice Palma e André Vasconcelos, bem como à duração, que terá entre 30 e 40 minutos, e não 60, como o original, que original estreou no espaço cultural "Rua das Gaivotas", em 2019.

"A reflexão em movimento sobre os impactos das relações mediadas por um ecrã foi o mote que deu origem à criação desta peça e ganhou novo foco com as alterações às dinâmicas sociais provocadas pela pandemia por Covid-19."

“A peça foi criada para ter objetos artísticos que se pudessem segregar e apresentar separadamente. Neste momento essa característica joga a nosso favor. Posso brincar com a sua composição, permitindo este tipo de apresentações que acabam por ir ao encontro das normas de saúde pública, necessárias no atual momento que vivemos,” explica Nuno Nabau.

A preocupação com a "criação de novos públicos para a dança contemporânea", através da promoção da participação da comunidade, caracterizou permanentemente a missão deste "projecto que, através de live stream ou de reproduções de vídeos publicados nas redes sociais, fazia do público simultaneamente espetador e ator." Para que esta orientação se mantenha, a possibilidade de assistir à performance continuará a expandir-se por via de live stream, na página do Leirena Teatro e da Associação Cultural Vaca Magra, coprodutora com o Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, no âmbito da iniciativa "Santarém Cultura".

João Casaca, guitarrista, produtor e membro da banda Vulture, é o responsável pelo arranjo musical.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia de Alípio Padilha