A Porto Lazer vai passar a ser uma empresa responsável pela cultura e desporto da cidade do Porto. A solução foi anunciada pela Câmara Municipal do Porto através do site oficial, no dia 28 de fevereiro, referindo que tal foi possível “graças a uma alteração legislativa que excepciona do cumprimento de metas económico-financeiras as empresas municipais que desenvolvem atividade nestas duas áreas.”

A partir do momento em que começar a funcionar como empresa municipal, a Porto Lazer vai dedicar-se a tudo o que diga respeito à cultura e ao desporto na cidade, agilizando e gerindo eventos e projetos destas duas áreas. Segundo o mesmo texto, "A proposta prevê, igualmente, que o nome da empresa venha, mais tarde, a ser alterado, cumpridos os necessários registos e a deliberação que o Conselho de Administração vier a tomar."

A decisão de criar uma empresa de cultura no Porto ficou acordada no dia 12 de julho de 2017 pela Assembleia Municipal e aprovada por um Executivo presidido por Rui Moreira. Até à data o Executivo ficou impedido de avançar com o projeto, por este ter sido rejeitado pelo Tribunal de Contas, e atrasou os planos alinhavados para o Cinema Batalha. O atraso acabou também por afetar, segundo o comunicado do site, "a concretização de festivais como o DDD - Dias da Dança durante ano e meio”.

Tal como existe noutros concelhos do país, o Porto passará a ter, assim, uma empresa exclusivamente dedicada à cultura. Desde 2006 e até à data, a função da Porto Lazer era “reforçar a dinâmica e a diversidade de oferta da cidade em áreas como a animação, o desporto e o lazer”, funcionando no sentido da promoção e dinamização da cultura, da marca Porto. 

Podes ler o comunicado original, aqui.

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Ricardo Resende via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.