No dia 6 de janeiro a Portugal Livre de Minas mostrou-se publicamente.
A zine que pretende sensibilizar os portugueses sobre o impacto da exploração de lítio nas zonas ameaçadas encontra-se disponível, de forma gratuita, para leitura.

Nascida no ceio de um conjunto de cidadãos que luta "pela defesa da terra que amam e que não querem ver esventrada por ideias efémeras, baseadas numa cultura de consumo e de crescimento infinito, às costas de uma indústria extrativa que continua a poluir o solo que nos alimenta e a água que nos sacia a sede", a Portugal Livre de Minas é o resultado final das reflexões de Ana Filipa Piedade, em conjunto com diferentes artistas.

Aberta a todas as participações e iniciativas que quisessem juntar-se a esta causa, a zine apresenta contribuições de diferentes áreas, nomeadamente, geólogos, biólogos, doulas, poetas, fotógrafos, terapeutas, artistas, entre outros. Parte destas pessoas "vivem nos locais ameaçados, outros em zonas urbanas, mas todos compreendem a importância da defesa destes locais", partilha a fundadora da zine.

Zine Portugal Livre de Minas

Dedicada a um questão essencial - a exploração de lítio em Portugal - a ideia de traduzir o conteúdo para a língua inglesa é uma questão em mente, de forma a garantir um maior acesso, com um público mais abrangente, que possa sensibilizar pessoas fora de Portugal, ligadas a esta temática.

Filipa, acrescenta ainda que o maior desejo deste conjunto de artistas é "que a publicação seja acessível ao número máximo de pessoas, independentemente de terem ou não acesso a um computador ou à internet. Assim, pretendemos que a sua divulgação seja feita não só online, mas também fora deste espaço virtual, incentivando a todos que a imprimam em casa e a distribuam nas respetivas comunidades."

A relação criada entre o texto, a imagem e o mundo artístico aconteceu de forma tão natural que, segundo Filipa, não tinha como ser de outra forma, " só com esta fusão da palavra escrita com a imagem sentimos que é possível comunicar a nossa mensagem com clareza, partilhando o medo, a fúria e a dor visceral que se alastra naqueles que têm uma forte ligação às terras ameaçadas, mas também a beleza do nosso país e da nossa cultural ancestral, e aquilo que será perdido se estes projetos de mineração forem para a frente", afirma.

Acreditando que a zine permite uma maior consciencialização da sociedade em relação aos impactos da mineração de lítio, incluindo a poluição das águas e dos solos, a degradação da vida e saúde das comunidades locais, o impacto na biodiversidade e a alteração irreversível da paisagem, Filipa reconhece que a sua missão está ainda longe de estar cumprida, isto é "poderemos dizer “missão cumprida” quando o governo finalmente decidir ouvir as populações locais e estiver aberto a discutir alternativas à indústria extrativa. Até lá, continuaremos a resistir e a lutar pela defesa de todas as terras portuguesas em risco pela exploração de lítio."

A zine é gratuita e está disponível para download aqui ou para ler de imediato através deste link.

Texto por Patrícia Silva
Fotografia Zine

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.