No ano em que se comemora o centenário de Sophia de Mello Breyner, o Jardim Botânico do Porto acolhe até ao dia 22 de fevereiro, a exposição “Pour ma Sofie”. Nesta mostra encontram-se reunidos mais de 300 livros da biblioteca pessoal da escritora, com dedicatórias de outros autores, e ainda manuscritos inéditos.

A exposição, com curadoria de Martim Sousa Tavares, neto de escritora, e  concebida por Oxana Ianin, cujo título assenta numa dedicatória de Arpad Szenes - "Pour ma Sophie amoureusement" -, é o resultado do trabalho de seleção e triagem, iniciado em 2015 pelo neto da poeta, de inúmeros livros, que para além das dedicatórias, continham cartas, escritos e fotografias guardadas na biblioteca da casa da Meia Praia, em Lagos, e em caixas em Lisboa.

Em declarações ao portal de notícias da Universidade do Porto, Martim Sousa Tavares recorda como foi descobrindo todo este material da biblioteca pessoal da escritora, ao longo dos últimos anos. "A biblioteca da minha avó encontrava-se dividida entre dois lugares: na casa da Meia Praia em Lagos e o resto guardado em Lisboa. Foi durante as férias de verão que me interessei pela primeira vez por esses livros", explica.

Entre os autores presentes nas dedicatórias encontram-se Carlos Drummond de Andrade, Miguel Torga, José Saramago, Jorge de Sena ou Herberto Helder. Quanto aos manuscritos, existem alguns textos e ensaios inéditos, cartas e traduções que, de acordo com o neto, serão doados à Biblioteca Nacional para serem estudados e consolidados no espólio que já se encontra depositado naquela instituição.

Em março, a exposição "Pour ma Sofie" vai passar a estar instalada na Figueira da Foz, durante a Semana Arte Mulher e a programação do Centenário de Sophia de Mello Breyner, no Porto, vai dar lugar à música, teatro infantil, conto musical, ilustrações, exposições de pintura, dança e leituras encenadas.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Pedro Ribeiro Simões via flickr

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.