Dia 19 de janeiro, às 19h00, o Teatro São Luíz, recebe na Sala Bernardo Sassetti, “Principais Razões Para a Inevitável Queda da Lua”, com o texto de Patrícia Portela, para mais uma, sessão de leituras encenadas.

Patrícia Portela é caracterizada no comunicado do evento, por uma escrita de imaginação “totalmente alucinante”, que “obriga ao pensamento”, pela quantidade de perguntas, e pela velocidade da sua mente que espanta, mas “deixa-nos estar” porque nem sempre sabe as repostas. Provocando riso e identificação de quem lê ou ouve.

A sessão encerra o segundo ciclo de cinco leituras encenadas, idealizado pela atriz e encenadora, Sara Carinhas, e denominado “Um Quarto Que Seja Delas”, em que as mulheres assumem todos os palcos da obra, como autoras, atrizes, equipa artística e interpretação. O ciclo teve início a 22 de setembro de 2020, com a leitura do texto "A Fox and a Woman Go Into a Bar", de Sónia Baptista, feita por Sara Carinhas, seguindo em outubro, com o texto de Ana Luísa Amaral intitulado "A Minha Filha Partiu uma Tigela", interpretado pelas atrizes Alexandra Lencastre, Ana Nave, Rita Loureiro e Sofia de Portugal. "Não, Não Iria Haver Luar”, de Lídia Jorge, a 3 de novembro, por Cirila Bossuet, Joana Pereira da Silva, Isabel Zuaa e Madalena Palmeirim, e “Numa Jarra Vermelha / Uma Rosa Vermelha", de Ana Hatherly. no dia 10, de Ana Hatherly, lido por Ana Cloe, Filipa Mata e Joana Santos.

Em 2016, Sara Carinhas organizou, uma vez por mês, o Ciclo de Leituras Encenadas no antigo Jardim de Inverno, com obras de Herberto Hélder, José Tolentino Mendonça, Luísa Costa Gomes, Maria Velho da Costa e Matilde Campilho.

“Continuamos a demanda da partilha da literatura e do teatro dos pequenos gestos que as palavras pedem”, diz Sara Carinhas, na sinopse do evento.

Texto por Filipa Bossuet

Fotografia disponível via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.