O programa Chave na Mão destinado a levar residentes dos grandes centros urbanos para o interior, até agora, não tem interessados. Os vários autarcas justificam a não adesão à demora da sua implementação. A informação foi avançada pelo Jornal de Notícias.

Anunciada em 23 de abril de 2018 pelo primeiro-ministro António Costa, esta é a única medida da Nova Geração de Políticas de Habitação, que só foi regulamentada em 2020. 

O programa consiste em o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) pagar uma renda pela casa a quem se mude do Litoral para um dos 165 concelhos de baixa densidade do continente e subarrende-a no programa de arrendamento acessível.

O Chave na Mão possui como destinatários aqueles que residindo numa habitação própria e permanente num território de forte pressão urbana pretendam mudar a sua residência permanente para um território do interior. Os imóveis deverão preencher os requisitos de acesso ao Programa de Arrendamento Acessível, criado pelo Decreto-Lei n.º 68/2019, de 22 de maio.

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via Pexels