Ramón Galarza’s Band fechou o ano de 2021 com o novo disco “Qu’est-qui se Passe”. “Reflexions”, “Dr. Spencer” e “Inspiration” fazem parte das 14 músicas que chegam em formato físico já este mês.

Com uma uma carreira de mais de 40 anos, Ramón Galarza lança agora, em formato banda, aquele que é o culminar de um trabalho feito durante a pandemia: “Qu’est-qui se Passe”, uma viagem inspirada no jazz/fusão, com uma abordagem à world music.

Ramón Galarza’s Band, que em 2018 apresentou o disco "Galarza", junta músicos de renome como, Bernardo Fesch no baixo e coros, António Mão de Ferro na guitarra e voz, Diogo Santos no piano, sintetizadores e acordeão, Moisés Fernandes no trompete, flugel e coros, e a japonesa Ryoko Imai nas Marimbas e percussão, já Ramón fica responsável pela bateria, percussão, programações e coros.

O músico iniciou a sua carreira musical em 1976, como baterista em diversos grupos musicais, e como músico de estúdio, tendo colaborado com diversos nomes da música nacional, como Rão Kyao, Banda do Casaco, Doce, Afonsinhos do Condado, Carlos Paião, Dulce Pontes, Rita Guerra, Beto, Marco Paulo, Blind Zero, António Pinto Basto e Adelaide Ferreira, Gato Fedorento e Berg. Em 1980 foi um dos elementos de Banda Sonora, tocou com Rui Veloso, tendo participado nos discos "Ar de Rock", "Um café e um bagaço" e "Fora de Moda", entre outros. A partir de 1983 dedicou-se à produção musical e, como orquestrador, participou em vários festivais, como o RTP da Canção, com as Doce, e também em certames na Bulgária, Malta, Espanha, Estados Unidos, Turquia, Paraguai e Brasil. Em 2009 lançou o seu primeiro álbum a solo, "Herr G - 51.11"

“Qu’est-qui se Passe” já pode ser ouvido nas plataformas digitais, mas só será lançado em formato físico durante o mês de janeiro.

Texto de Patrícia Nogueira
Fotografia da cortesia de Ramón Galarza´s Band

Se queres ler mais notícias sobre cultura, clica aqui.