fbpx
Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Realizador Marco Martins filmou “Um corpo que dança” sobre o Ballet Gulbenkian

A existência do Ballet Gulbenkian no contexto da história da dança em Portugal é contada…

Texto de Lusa

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

A existência do Ballet Gulbenkian no contexto da história da dança em Portugal é contada no documentário "Um corpo que dança", de Marco Martins, que antestreia hoje, dia 25, em Lisboa, anunciou no passado dia 20 a Fundação Calouste Gulbenkian.

"Um corpo que dança" conjuga imagens inéditas de arquivo e entrevistas a criadores, historiadores, bailarinos e diretores do Ballet Gulbenkian, extinto pela fundação em 2005.

"Além de dar a ver o trajeto de uma das maiores companhias de dança portuguesas do século XX, a obra revela o modo como o Ballet Gulbenkian espelhou a sociedade em que viveu", refere a fundação em comunicado.

O filme de Marco Martins conta com depoimentos de nomes como as coreógrafas Olga Roriz, Vera Mantero, Clara Andermatt, o coreógrafo Vasco Wellenkamp, assim como Jorge Salavisa e Milko Sparemblek, antigos diretores artísticos do Ballet Gulbenkian.

A companhia de dança Ballet Gulbenkian foi fundada em 1965 e extinta em 2005.

A decisão de extinguir a companhia foi anunciada num contexto de mudanças no panorama da dança em Portugal e no âmbito de uma reestruturação da fundação, cujo conselho de administração era, à época, presidido por Rui Vilar.

A companhia tinha 27 bailarinos e era dirigida pelo coreógrafo e programador Paulo Ribeiro.

"Quarenta anos depois, o panorama da dança em Portugal alterou-se profundamente" no que se refere à "criação, acesso ao reportório internacional e formação profissional", sustentou a administração da fundação em 2005.

Para contrabalançar a decisão, a fundação propôs a criação de bolsas de formação, programas de apoio a digressões no estrangeiro, e apoio a escolas e companhias através e 'ateliers' e 'masterclasses' com professores convidados.

Na altura, a decisão da Fundação Calouste Gulbenkian causou surpresa na comunidade de profissionais da dança e até protestos por parte de diversas entidades privadas e partidos políticos.

Entre 1965 e 1969, a direção artística do Ballet Gulbenkian esteve a cargo do coreógrafo britânico Walter Gore, com quem a companhia adquiriu e consolidou o caráter profissional da dança.

Na década seguinte, entre 1970 e 1975, a companhia teve como diretor artístico o croata Milko Sparemblek, que a conduziu para a dança moderna, mantendo alguns clássicos cujas criações foram assinadas pelo próprio Sparemblek.

Jorge Salavisa, diretor artístico entre 1977 e 1996, imprimiu uma abertura da companhia à contemporaneidade, encorajou a revelação e apoiou o desenvolvimento da carreira de coreógrafos nacionais, fomentando, ainda, a formação de bailarinos portugueses através de cursos especiais anexos ao Ballet Gulbenkian.

Entre março de 1996 e julho de 2003, a direção artística da companhia esteve a cargo da brasileira Iracity Cardoso, tendo sido sucedida por Paulo Ribeiro até ao final.

"Um corpo que dança" foi produzido pela Vende-se Filmes, com o apoio da RTP, e a estreia tanto em sala como em televisão não tem ainda data anunciada.

Na reportagem "Os passos da dança portuguesa unem-se num movimento contínuo", originalmente publicada na Revista Gerador 31, o Gerador ouviu alguns dos antigos bailarinos e coreógrafos do Ballet Gulbenkian. Podes lê-la na íntegra, aqui.

Texto de Lusa e Gerador
Still de "Um corpo que dança", de Marco Martins

Publicidade

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

15 Junho 2024

Recrutamento: procuramos designer

14 Junho 2024

Pop Up Quiz. O que sabes sobre o corpo humano?

14 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

13 Junho 2024

Dar uma volta com João Figueiredo

13 Junho 2024

Ansiedade Política: Como Lidar com a ascensão da Extrema Direita?

13 Junho 2024

Joacine Katar Moreira: “Eu não imaginei nunca o isolamento a que a esquerda me votou”

12 Junho 2024

42: Prólogo

12 Junho 2024

Vem assistir à gravação ao vivo do podcast que une ciência e jornalismo

12 Junho 2024

Haris Pašović: “Não acredito que a arte deva estar desligada da realidade”

11 Junho 2024

Sobre o Princípio de Reparação do Dano Ambiental (e a Necessidade de Tutelar o Direito ao Ambiente)

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0