A Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Região de Setúbal foi lançada no dia 8 de maio e integra 11 municípios desta área geográfica, tendo como objetivo a promoção da leitura e da importância dos livros, superando os desafios causados pela era digital.

O projeto foi criado pela Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), que já tinha um grupo de trabalho que promovia a colaboração entre bibliotecas há 36 anos, o que motivou a criação desta rede, que pretende não só continuar a cooperação, mas também encontrar formas de demonstrar o valor das bibliotecas, dos livros e da leitura.

“Este é um passo em frente que nos vai permitir ganhar impulso para continuar por mais décadas a ser capazes de dar resposta positiva ao desafio de não deixarmos que se perca a consciência da leitura e a importância dos livros. E, em simultâneo, encontrar respostas aos novos tempos e integrar as formas tradicionais de leitura com as modernas”, explicou o presidente da AMRS e também da Câmara da Moita, Rui Garcia.

Foi na Biblioteca Municipal do Barreiro, a primeira existente na região, que foi apresentado este projeto que inclui 11 municípios (Alcácer do Sal, Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Santiago do Cacém, Seixal, Sesimbra e Setúbal), os quais dispõem de 33 bibliotecas e polos.

Segundo o autarca, além dos objetivos referidos é também importante que se passe a ver as bibliotecas como “lugares de promoção da cultura”, o que será mais fácil de alcançar “com os municípios juntos”.

Para chegar à população, uma das grandes apostas do projeto são as redes sociais e média, tendo inclusive lançado um site — que já está online e podes consultar aqui —, no qual disponibiliza todas as informações sobre a rede de bibliotecas.

Através da cooperação intermunicipal, a rede vai desenvolver alguns projetos em conjunto, como os empréstimos de livros interbibliotecas, o Catálogo Coletivo do Fundo Local, encontros de leitura pública e também o “AMRS Qu@litica”, que promove o desenvolvimento de competências em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC).

Será também dada continuidade ao projeto solidário “Dar de Volta”, que promove a troca de manuais escolares, não só para facilitar o acesso a estes bens, como para rentabilizar recursos familiares e encorajar a práticas ecológicas e de defesa do ambiente.

Segundo o presidente da AMRS, a criação deste projeto não implicou nenhum investimento extra, uma vez que já dispunham de todos os recursos necessários para a criação de um site.

Segundo informação disponibilizada no site da rede, entre 2010 e 2017 as bibliotecas da região de Setúbal emprestaram cerca de 18 mil livros e promoveram 1.300 atividades culturais.

Texto de Lusa e Carolina Franco
Fotografia de Eliabe Costa disponível via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.