Está patente até ao dia 29 de Dezembro, no Palácio Anjos, em Algés, a exposição de fotografias a preto e branco The photographer’s chronicles: thoughts become images 1992 | 2019, da fotógrafa austríaca Renate Graf.

A exposição apresenta 180 fotografias de 100 x 150 cm que dão a conhecer o trabalho de duas décadas de viagem que levaram a fotógrafa ao sul da Índia, Marrocos, Itália, Alemanha, China, Rússia, Yemen, Alaska, Áustria (onde nasceu) e França (onde viveu). Com curadoria de Tiago Feijóo Pinto, organização de Rui Freire — Fine Art e da Mirat Gallery, em colaboração com a Câmara Municipal de Oeiras, esta é a primeira exposição em Portugal de Renate Graf.

As fotografias são um testemunho do percurso pessoal de Graf e dos lugares remotos por onde passou, fazendo-se acompanhar muitas vezes por poesia ou literatura que influenciou e influencia a fotógrafa austríaca: T.S. Eliot, Paul Valéry, Hermann Broch, Fernando Pessoa ou Rainer Maria Rilke são alguns dos nomes presentes, aos quais se juntam os de cineastas como Wim Wenders, Jean-Luc Godard, Werner Herzog ou Andrei Tarkovsky.

Depois de expor em países como a Áustria, Alemanha, China, EUA, França, entre outros, integrando importantes colecções internacionais, tanto institucionais como privadas, as fotografias de Renate Graf chegam agora ao Palácio Anjos, onde já se encontram em exposição e onde estarão até ao final de 2019, de terça a sexta-feira das 10h00 às 18h00 e sábados e domingos das 12h00 às 18h00, encerrando às segundas-feiras, feriados e no dia 24 de Dezembro.

Texto de Francisco Cambim
The Studio of Anselm Kiefer, Barjac, 1992 – 2014, fotografia de Renate Graf

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.