A nova criação de Ana Sampaio e Maia, que revisita a Revista à Portuguesa sobe ao palco do espaço Escola de Mulheres, em Lisboa, de 10 a 20 de fevereiro, em estreia absoluta. É nesta desconstrução do Teatro de Revista e da sua relevância social que a artista reinventa o género teatral.

Edificado a partir dos códigos cénicos característicos do Teatro de Revista, Revista cor-de-rosa pretende ser uma nova viagem feita de diferentes entendimentos ao género teatral abordado, partindo da sua natureza cómica e satírica.

Com texto e direção artística da artista Ana Sampaio e Maia, o espetáculo aborda o panorama atual das artes performativas em Portugal, procurando caminhar pelo humor a partir do desfasamento entre o brilho do estrelato e a real condição artística, escondida atrás das cortinas do teatro.

É neste passo a passo do "escrutínio à condição social dos artistas emergentes em Portugal", que Revista cor-de-rosa convida o público a rir-se da desgraça, ao mesmo tempo que reflete sobre temas tão sérios como a discriminação de género, o reconhecimento do grande público nas artes performativas ou o abuso do poder hierárquico", lê-se no comunicado.

A criadora deste complexo de ideias iniciou a sua formação artística em Ballet Clássico (1995), obtendo o 6º grau pela Imperial Classic Ballet. Na área da música, foi membro fundador do grupo de percussão Per’Curtir (1999), aluna de percussão na Escola de Jazz do Porto (2006) e frequentou o curso de Criação e Composição Musical na escola Restart, em Lisboa (2015). Estudou no Balleteatro (Porto) onde obteve o curso profissional de interpretação (2006 a 2009) e é licenciada em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema (2012), com intercâmbio integrado na Universidade de São Paulo, Brasil, na Escola de Comunicações e Artes.

Ana Sampaio e Maia trabalhou profissionalmente como atriz com diferentes coletivos e artistas, nomeadamente, o Teatro Praga, Pedro Penim, Mickael de Oliveira, Nuno M. Cardoso, Natália Luiza, Martim Pedroso, João Telmo, David Pereira Bastos, Cátia Terrinca, Daniel Gorjão, Miguel Ramos e Miguel Sopas. Foi membro-fundador do coletivo de
artistas SillySeason, onde participou como intérprete, criadora e produtora, de 2012 a 2018. Atualmente, encontra-se em fase de criação, enquanto diretora artística, de "Revista cor-de-rosa", um espetáculo com o apoio da Fundação Gulbenkian e DGArtes.

Além da dramaturgia de Ana Sampaio e Maia, o espetáculo conta com a música original de André Júlio Turquesa e interpretação da atriz, de Catarina Clau, Joana Cotrim, Miguel Cunha, Rita Morais e Sérgio Brito.

O espetáculo estará em cena na Escola de Mulheres de 10 a 20 de fevereiro, sempre de quinta a sábado, às 21h, e domingos, às 18h. Os bilhetes já se encontram disponíveis aqui aqui.

Texto de Patrícia Silva
Fotografia de Bruno Simão
Se queres consultar mais notícias, clica aqui.