A Música da Casa é uma plataforma de concertos online pagos, apoiada por vários amigos amantes de música que querem usufruir de concertos sem que o preço a pagar seja a gratuitidade do trabalho dos artistas.

Em conversa com o Gerador, explicaram que o “projeto surgiu das conversas entre dois amigos da zona de Alcobaça, o Len Cruise e o Vasco Sousa. Amigos que se encontram com frequência em concertos, e que, muito antes da pandemia, elaboravam planos para organizar concertos, com o simples intuito de desfrutar dos mesmos perto de casa. Planos que nunca chegaram a sair dessas conversas”. Até agora.

Vasco e Len têm experiência em organização de concertos e, perante a situação artística e nacional provocada pela Covid-19, “encontraram-se virtualmente e pensaram que, nesta altura em que muitos músicos estão sem trabalho, seria a altura ideal para avançar com um "clube" de amantes de música, que juntassem dinheiro (quotas mensais) para pagar a músicos para dar concertos. Não porque estivessem cansados de ver concertos à borla na internet, mas porque consideram que isso não é sustentável para os músicos. Nem justo. E, de um ponto de vista meramente egoístico, sem músicos, todos os melómanos ficarão a perder”.

Com início previsto no fim de semana de 18 e 19 de abril, a Música da Casa começa a agregar músicos e amigos, que apoiam publicamente o projeto. “Temos vários artistas e pessoas ligadas à música que aceitaram associar-se ou dar a cara pelo projeto: Carlos "Kaló" Mendes (Twist Connection); João Gonçalo (Plastic People); Rita Nabais (Autora de A História do Rock); Joana e Jerónimo (Birds Are Indie), Flávio Torres, Pedro Temporão (the Manchesters), Pedro Lopes (Animais)”. Um dos vídeos de apoio podes ver aqui.

O projeto, que arranca agora online, quer estender-se para lá da quarentena, quando estiverem reunidas todas as condições legais e de saúde pública. As mensalidades mantêm-se para quem se junta à Música da Casa, mas as experiências oferecidas vão para além do streaming e mantêm o ambiente de clube de música. “Não quer dizer que não estejam abertos ao público em geral, que pagará o seu bilhete, mas o ideal seria encher salas apenas com membros da MdC. Achamos mesmo que, quando houver concertos ao vivo, o projeto ainda se tornará mais apelativo. No entanto, percebemos que esta é a altura em que ele faz mais sentido, até por não haver forma de os músicos darem concertos ao vivo, e por isso terem perdido a principal fonte de rendimento”.

O Música da Casa é uma iniciativa privada e independente, levada a cabo sem qualquer apoio externo e sem fins lucrativos, que depende dos membros/sócios que se queiram juntar. Está alojado numa casa online, o Patreon. Para se entrar, há três pacotes mensais à escolha: o Sgt. Pepper, de 5€, que inclui essencialmente concertos em streaming; o Captain Beefheart, de 10€, que inclui concertos em streaming, acesso a vídeos do canal e discos autografados; e o Major Tom, de 15€, que, além do que inclui os outros dois pacotes, ainda permite experiências com as bandas.

Acompanha a Música da Casa através do facebook e aguarda pela música que está a caminho, online agora e depois lá fora.

Texto de Rita Dias
Design da Música da Casa

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.