O cantor Salvador Sobral lança hoje, dia 24 de março, o single “sangue do meu sangue”, a primeira amostra do álbum “bpm” que é editado a 28 de maio.

A canção, com letra e música de Salvador Sobral e Leo Aldrey – que tem também a cargo a produção do disco – estará a partir de hoje disponível nas plataformas digitais. Também o respetivo videoclipe, realizado por Jep Jorba, será lançado no canal de youtube do artista.

“Quando mandei a letra de "sangue do meu sangue" ao Leo [produtor e co-autor das músicas], ainda na fase de criação do disco, recebi em 24 horas uma estrutura harmónica e melódica absolutamente perfeita, na minha opinião, o melhor casamento letra-música do disco”, diz Salvador Sobral.

“Mais tarde, durante um passeio e por mera casualidade, passei pelo local onde foi rodado o videoclipe e soube naquele momento que queria filmar ali e que o vídeo teria de ser para este tema. Houve uma espécie de chamamento do espaço que acabou por condicionar o resto”, explica o cantor.

O álbum “bpm” assinala a primeira vez que o artista edita um disco composto quase totalmente por originais da sua autoria, concretizados em parceria com Leo Aldrey. Do alinhamento de 14 temas há apenas dois cuja letra é composta por autoras convidadas, segundo nota enviada ao Gerador. Além de "Sangue do meu sangue" - o primeiro single - a lista inclui "Sem voz", "Bom vento", e ainda "Fui ver o meu amor", co-escrito com Luísa Sobral, "Só eu sei", criado com Jenna Thiam, e "Aplauso dentro", com a participação da cantora Margarida Campelo.

A propósito do título deste que é o seu terceiro trabalho em nome próprio, Salvador Sobral explica, em comunicado, que advém de uma "insónia produtiva": "Tomo várias decisões nas diferentes áreas da vida durante as minhas insónias. Chamo-lhes IPs (insónias produtivas). O nome do álbum é fruto de uma IP. Numa reflexão sobre a música e a vida, chego à conclusão de que o elemento mais forte que as une são os bpm (batimentos por minuto)".

O disco foi gravado no estúdio Le Manoir de Léon, em França, por Nelson Carvalho, no início deste ano. Teve ainda a participação dos músicos Abe Rábade (piano), André Rosinha (contrabaixo), André Santos (guitarra eléctrica) e Bruno Pedroso (bateria).

Este trabalho dá também o mote para a digressão homónima que terá início a 25 de junho numa atuação no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Após esta data o artista ruma a Bragança, para atuar no Teatro Municipal (a 30 de junho), depois para o Porto (Teatro Sá da Bandeira, a 9 de julho) e Almada (Teatro Municipal Joaquim Benite, 17 de setembro). Os bilhetes para os espetáculos de Lisboa e Porto já estão à venda.

A digressão “bpm” vai ainda visitar o país vizinho, tendo data marcada para 27 de junho, em Barcelona, 7 de julho em Madrid e Málaga a 18 de julho.

Texto por Sofia Craveiro e Lusa
Fotografia de Caroline Deruas

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.