«A separação do “eu” originada pela mimetização incessante dos comportamentos de outros nas redes sociais» é o conceito que dá o mote a Step 2 Duplicate, performance de dança contemporânea, que estreia a 27 de setembro, na Rua das Gaivotas 6.

Com quatro bailarinos em palco – Gonçalo Lino Cabral, André Vasconcelos, Janice Palma e Jonathan Taylor – e um quinto intérprete, a criação de Nuno Labau, Step 2 Duplicate coloca em cena a duplicação dos indivíduos, e das suas relações interpessoais, nas várias redes que a sociedade atual se habituou a usar. O ecrã, a imagem por ele mediada e os sons característicos das plataformas digitais fazem parte desta nova criação da Associação Cultural Vaca Magra.

“O envolvimento com a comunidade é uma das tónicas desta performance, que num olhar sobre a gestão das relações interpessoais na era do pós-digital, faz do público simultaneamente audiência e ator, aproximando-o da apresentação em palco”, explica a organização em comunicado.

Após a estreia na Rua das Gaivotas 6, Step 2 Duplicate tem já programadas apresentações em Santarém, no dia 22 de novembro,  a 15 de fevereiro de 2020 no Musibéria, em Serpa, e no Espaço 13, em Ponta Delgada, em março.

A criação da Associação Cultural Vaca Magra contou com apoio em residências artísticas de organizações relevantes na área da dança contemporânea em Portugal, caso da Companhia Olga Roriz, em Lisboa, de O Espaço do Tempo, em Montemor-o-Novo, e do 23 Milhas, em Ílhavo.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia da Associação Cultural Vaca Magra

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.