As artes performativas, serviço educativo, dinâmicas de formação e residências artísticas são as apostas para os primeiros dois meses, no Teatro Aveirense, juntamente à celebração de 140 anos do espaço, marcada para dia 5 de março.

Deste espaço “emblemático” os palcos são ocupados pelas companhias “Peeping Tom”, Companhia Nacional de Bailado, e outras “figuras de referência” como a banda Três Tristes Tigres, Elmano Sancho, Carlão e Tiago Bettencourt.

Marta Cerqueira, Daniela Cardoso e os Animateatro marcam presença na componente do serviço educativo.

Destas e de outras figuras reúne-se eventos como, “Timber”, um espetáculo, marcado para dia 15 de janeiro, caracterizado pela mistura de dança e música, uma coreografia de Roberto Olivan e Drumming Grupo de Percussão, na participação musical.

“Uma proposta artística para reaver a nossa conexão com o mundo vivo, um mundo que tem as suas próprias dinâmicas ditadas pela luz e escuridão, pelo dia e a noite”, como é referido em comunicado de imprensa. Também em janeiro, no dia 29, ao som do piano, Filipe Raposo, apresenta o álbum “Øcre”, descrito como “uma interpretação antropológica e artística sobre a cor, cruzando várias fontes de informação na música, na pintura e na literatura.

Carlão, um dos integrantes da banda Da Weasel,, a 13 de fevereiro,  no âmbito do festival Montepio Às Vezes o Amor, que se estende por várias cidades e inclui músicos diferentes.

Ainda dentro das artes peformativas, “Kind”, uma criação da companhia belga, Peeping Tom, a 16 de fevereiro, e descrito pela organização como “um dos momentos mais aguardados”. “Kind” encerra uma trilogia, dedicada à família deste coletivo, composta por “Vader (Pai)” e “Moeder (Mãe)”, onde se exploram temas como “a memória, as recordações e a trágica busca por ligações”.

 “Nesta criação, Gabriela Carrizo e Franck Chartier, diretores artísticos da Peeping Tom, abordam os fantasmas da infância, recorrendo a cinco bailarinos e uma mezzo-soprano, aos quais se junta um cenário imponente e repleto de detalhe, que recria em palco a natureza e seus mistérios, um universo que precede o bem e o mal tomado pela magia e por contos de fadas sombrios”.

Fotografia de Olympe Tits no âmbito da peça “Kind” de companhia de teatro Peeping Tom

Na vertente da música poderá, também, ouvir ao regresso dos Três Tristes Tigres. com a apresentação de “Minima Luz”, o novo álbum do artista.

“Um momento histórico e que contará com a participação especial de Angélica Salvi, testemunho da constante renovação desta banda de culto, composta por Ana Deus e Alexandre Soares”.

A Companhia Nacional de Bailado, congrega as peças históricas, “Chronicle” de Martha Graham, e “A Mesa Verde”, de Kurt Jooss, da dança contemporânea, criadas na década de 1930, que culmina em “Dançar em Tempo de Guerra”, no dia 26 de fevereiro.

O teatro, destaca-se com “Damas da Noite, Uma Farsa de Elmano Sancho”, uma história que se diz resumir em pais que esperaram uma menina, mas nasceu um menino.

O  serviço educativo conta com o workshop, associado ao espetáculo “Timber” e orientado por Cátia Esteves e Liliana Oliveira, a peça “Balbucia” pela estrutura Animateatro, e no cinema do ciclo “O Filme das nossas terças”, estão inseridos “Antes que a Noite Venha: Falas de Antígona”, de Joaquim Pavão , “Fallen Angels - Anjos Caídos”, de Wong Kar Wai,“Family Romance, LLC.”, de Werner Herzog, e “A Floresta”, Roman Zhigalov, entre outros eventos incluídos na programação, para consulta aqui

Testo de Flipa Bossuet

Fotografia da cortesia do Teatro Aveirense

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.