Após seis meses de interrupção devido à pandemia causada pela COVID-19, o Teatro Municipal do Porto, TMP, reabre portas no dia 17 de setembro com a nova temporada 2020/2021. Das 44 coproduções anunciadas, 33 estão destinadas a artistas da cidade portucalense. Apenas três são internacionais.

Num espaço em que a dança ocupará o lugar de destaque, a nova programação procurou assegurar os compromissos da temporada anterior, apresentando, entre setembro de 2020 e fevereiro de 2021, um total de 69 espetáculos, dos quais 22 são estreias absolutas e oito nacionais.

Com um investimento de 700 mil euros, a nova temporada é marcada pelos desafios exigidos no contexto da pandemia atual. Desafios esses que passam pelo cumprimento de um conjunto de regras sanitárias, nomeadamente: o condicionamento da lotação das salas a 50%; a separação de dois metros entre pessoas; a criação de circuitos separados de entradas e saídas e a limpeza e desinfeção periódica dos espaços, equipamentos, objetos e superfícies.

Face ao ano atípico, o TPM vai, ainda, difundir os espetáculos através das plataformas virtuais, de forma a alcançar um maior número de pessoas.

Quanto às incertezas que o futuro reserva, no que diz respeito à evolução da situação epidemiológica vivida em Portugal, na conferência de imprensa realizada no Café Rivoli, na passada terça-feira, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira referiu que não é possível antecipar aquilo que vai acontecer. “Não se anunciam as coisas com antecipação, eu não posso dizer que daqui a três semanas vai haver uma contingência qualquer, não sabemos”.

Ao longo do primeiro semestre da programação, alguns dos nomes revelados passam por Raimund Hoghe, Patrícia Portela, Cláudia Gaiolas, Jérôme Bel ou Joris Lacoste.

Até 25 de setembro, está, ainda, à venda a Assinatura 6 que dá entrada, pelo valor de 40 euros, a um conjunto de espetáculos de dança (Mal – Embriaguez Divina, For four walls + RainForest + Sounddance, Canzone per Ornella + Postcards from Vietnam, The show must go on, Chronicle + A Mesa Verde, entre outro espetáculo à escolha).

A assinatura pode ser adquirida nas bilheteiras físicas do Teatro Rivoli e Teatro Campo Alegre e na Bilheteira Online (BOL).

Texto de Isabel Marques
Fotografia disponível via facebook Teatro Municipal do Porto