Juntando cinco atores que estão em geografias diferentes num palco virtual, o Teatro Nacional 21 (TN21) leva a cena a tragédia grega O Corpo de Helena através dos dispositivos online. Esta proposta poderá ser vista nos dias 26, 27 e 28 de junho, pelas 21h, em direto nas páginas de Facebook (@TeatroNacional21) e Instagram (@teatro_nacional21) da companhia de teatro fundada por Albano Jerónimo e Cláudia Lucas Chéu, em apresentações únicas e irrepetíveis para um público virtual.

Partindo da premissa de que “são tempos novos, diferentes e que nos obrigam a todos a uma reinvenção permanente” (Albano Jerónimo), a direção da TN21 avança com a ideia de envolver uma equipa de atores, encenadores, cenógrafos, figurinistas, produção, autores, como que perseguindo a ideia de um espetáculo teatral físico em palco de tábuas comum.

Neste momento e contexto únicos, a associação TN21, decidiu levar a cabo uma proposta que mantém a sua linha de experimentação e faz jus a centrar o projeto artístico no desenvolvimento das novas dramaturgias portuguesas. Assim, nasce O Corpo de Helena, um espetáculo com texto de Paulo José Miranda a partir da referência clássica da tragédia grega (Helena de Tróia). No fundo, o texto é per se uma metáfora do que se propõem a fazer: a consciência da personagem, o desafiar os deuses neste teatro em todo o seu processo online, na corda bamba do live na Internet.

Este desafio foi abraçado por Cláudia Lucas Chéu, na direção de atores, Albano Jerónimo, António Durães, Emília Silvestre, Marta Bernardes e Luís Puto na interpretação, Tiago Pinhal Costa no espaço cénico e figurinos, Rui Monteiro e Teresa Antunes no desenho de luz e Francisco Leone na direção de produção. Para tal, os ensaios estão a ser feitos através das plataformas digitais e sem contacto presencial há três semanas a partir do computador ou telemóvel dos intervenientes. Para a conceção cénica e de luz, tudo será feito com materiais que existam na casa de cada ator.

Cartaz de O Corpo de Helena por TN21

Com este texto, a TN21 irá criar um dispositivo de 4 janelas online que serão habitadas por Menelau, Agamémnon, Ulisses e pelo Coro. Cada uma das janelas online será o reflexo de Gata (o passado), Anagata (o futuro), Paratyutpanna (o presente) e, por fim, Vidya (a Sabedoria). Todas estarão ligadas num processo de trabalho comum, na construção deste imaginário virtual e presente, nestes ensaios em que cada um terá a sua montra interativa nestes novos tempos. O Gerador juntou-se à TN21 num destes ensaios e conta-te tudo o que descobriu, no dia 26 de junho, ainda antes de te poderes sentar em frente a um ecrã e embarcares na sua proposta.

Para além de tudo isto, a TN21 decidiu avançar, no âmbito desta produção, com um Fundo de Apoio à Criação para jovens Artistas formados em Artes Performativas no último ano letivo (2018/2019). Embora o espetáculo O Corpo de Helena seja de acesso livre, convida-se os espectadores a contribuírem para o IBAN: PT50003300004543334286705, de forma a incrementar este fundo, que virá a ser atribuído após a vida do espetáculo.

Texto de Andreia Monteiro
Cartaz da cortesia da TN21
gerador-tn21-corpo-de-helena-espetaculo-online