Mais de 90 espetáculos depois, o Teatro Nacional São Luiz encerra agora a sua temporada 2020-2021, que reservou desafios acrescidos à cultura e se prepara para renascer em setembro. Entre teatro, dança, música, cinema e conversa, o São Luiz estreia novas propostas no regresso aos palcos, com destaque para “Pais & Filhos”, de Pedro Penim, e “Sou uma Ópera, um Tumulto, uma Ameaça”, de Cristina Carvalhal.

A partir de dia 15 de setembro, a estreia do espetáculo teatral de Pedro Penim, “Pais & Filhos”, vem inaugurar o palco da temporada 2021-2022. Baseado no romance de Ivan Turguniev, a criação interpela o espetador com a temática queer: a abolição da família. Já a 22 do mesmo mês, o Teatro São Luiz estreia a peça “Sou uma Ópera, um Tumulto, uma Ameaça”, de Cristina Carvalhal. Uma história sobre a construção interna e interior do ato de contar uma história, envolvendo o público numa rede de fantasia e paisagem mental, inspirada na obra de Siri Hustvedt, “O Mundo Ardente”.

No palco dos mais novos, a próxima temporada apresenta a artista Joana Gama, com “As Árvores Não têm Pernas para Andar”, de 18 a 26 de setembro. Cláudia Gaiolas leva até à Estufa Fria as “Antiprincesas – Leonor, Marquesa de Alorna e Carolina Beatriz Ângelo”, nos dias 11 e 12.Os Sapatos do Sr. Luiz”, de Madalena Marques, voltam a deambular pelo Teatro, a 25 e 26 de setembro.

Os espetáculos da nova temporada pretendem celebrar o regresso da cultura ao palco do Teatro São Luiz, encontrando-se a bilheteira online aberta a partir de dia 7 de setembro.

Texto de Ana Mendes
Fotografias da cortesia de Teatro São Luiz

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.