A peça, que parte da história do australiano que na segunda metade do século XIX desafiou as autoridades coloniais britânicas, é uma coprodução do Teatromosca com a companhia australiana Stone/Castro e o Teatro Municipal São Luiz. O espetáculo “Ned Kelly” estreia no dia 17 de novembro, às 20h, no AMAS – Auditório Municipal António Silva, em Agualva-Cacém.

Partindo de documentos literários e cinematográficos, a peça é uma criação conjunta do diretor artístico do teatromosca, Pedro Alves, que também assina a encenação, do ator da companhia Paulo Castro, e tem música original de Paulo Furtado (The Legendary Tigerman).

“A revolução adiada chega aos palcos nacionais” é o subtítulo que o Teatromosca dá ao espetáculo, numa alusão à independência do país que, durante anos, foi uma colónia penal britânica e cuja luta pela independência é contemporânea à vida de Edward Kelly, nascido na Austrália, em 1857, conhecido por um tiroteio contra a polícia no qual enfrentou sozinho mais de cinquenta agentes britânicos.

O espetáculo estará em digressão este mês, com apresentações no Cineteatro Municipal de Serpa (dia 19), no CAPA – Centro de Artes Performativas do Algarve, em Faro (dia 21), e no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima (dia 27), estando ainda prevista a apresentação de “Ned Kelly” noutras localidades portuguesas, no início de 2021.

Local: AMAS – Auditório Municipal António Silva, Agualva-Cacém, Sintra
Horário: 17 de novembro, às 20h
Preço: entre 5 e 7 euros
Fotografia cedida pelo AMAS – Auditório Municipal António Silva
Teatromosca põe em palco vida do australiano Ned Kelly