A Casa da Arquitectura, em Matosinhos, assinala o terceiro aniversário de 17 a 22 de novembro, com entradas gratuitas, iniciativas online e ainda a oferta de kits de atividades para crianças.

Apesar do atual contexto, a Casa da Arquitectura não quis deixar de assinalar mais um aniversário e garantiu as entradas gratuitas ao longo de uma semana, com horários alargados e diferenciados. Fruto do atual contexto, o espaço alargou assim o período de entrada gratuita, que em anos anteriores durara apenas um fim de semana, bem como os horários de visita. De 17 a 20 de novembro, a Casa da Arquitetura poderá ser visitada até às 20h e, no fim de semana de dias 21 e 22, até às 12h30.

Neste aniversário, além da visita presencial, a direção do espaço garantirá a transmissão online de várias iniciativas, dirigidas a diferentes públicos, tanto no Facebook como no Youtube. Destaque para o debate "Da Existência", que reune no dia 20 de novembro, pelas 21h, o arquiteto Eduardo Souto de Moura, o investigador Sobrinho Simões e o jurista Artur Santos Silva. Este encontro terá tradução simultânea em língua gestual portuguesa.

Em permanência nas redes sociais estará também um conjunto de pequenos filmes sobre algumas obras patentes na exposição “Souto de Moura – Memória, Projectos, Obras”, com curadoria de Nuno Graça Moura. Para os que optarem por se deslocar até à Casa da Arquitectura, a dupla Mafalda Costa e Joana Tomás apresentam as performances de dança contemporânea “De que Forma”, na sexta, sábado e domingo, e ainda haverá uma instalação interativa, “Throught Midas Eyes”, do coletivo Moradavaga e com a colaboração da Academia de Dança de Matosinhos, idealizada especificamente para as comemorações deste terceiro aniversário.

O público infanto-juvenil não será deixado para trás, tendo que se deslocar até à Casa da Arquitectura apenas para efetuar o levantamento do kit de atividades "Paredes Elásticas", totalmente gratuito, e que será complementar à oficina online para crianças e famílias "Arquistruturas".

Em declarações à Lusa, o diretor-executivo da Casa da Arquitectura, Nuno Sampaio, afirma que "a cultura é quem nos tem válido também para ultrapassar esta fase, nomeadamente a visualização de filmes, visita de exposições ou leitura de livros" e, por isso, é tão importante levar a cultura aos cidadãos.

Texto de Bárbara Dixe Ramos com Lusa
Fotografia via website da Casa da Arquitetura