fbpx

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Torres Vedras recebe festival que quer promover os melhores projetos filarmónicos

Decorre de 2 a 4 de setembro o festival Contrapasso, no Parque da Ermegeira, em Torres Vedras. “Será um festival de exaltação filarmónica”, adianta a organização.

Texto de Isabel Patrício

Fotografia cortesia do Festival Contrapasso

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

O Parque da Ermegeira, em Torres Vedras, vai servir de palco ao festival Contrapasso, cujo objetivo é explorar “todas as dimensões filarmónicas” de modo a “fundamentar o movimento” e “idealizar o futuro”. O programa – que se estenderá de 2 a 4 de setembro –  ainda não está disponível, mas a organização já avançou que contará com concertos, exposições e conferências, bem como atividades dirigidas para os mais pequenos.

De acordo com a informação já revelada, o Contrapasso – Festival Filarmónico da Ermegeira terá como missão a promoção “dos melhores projetos filarmónicos e desafiar a comunidade a inovar, num ambiente de harmonia entre públicos, diversidade cultural e natureza”.

Haverá várias zonas de apresentação, no seio do referido parque: o Anfiteatro servirá de palco aos projetos filarmónicos “que melhor representem os objetivos artísticos do festival”; O Palco Encontro será o espaço de restauração “para fomentar a convivência e a diversão”; O Espaço Infanto Juvenil terá “programação dedicada às primeiras faixas etárias” e contará com atividades das escolas de música filarmónicas; E o Espaço Fonte, que acolherá conferências e debates centrados na temática filarmónica. Essas conversas darão, depois, “origem à edição da primeira revista filarmónica, a Filarmónicos”, indicam os responsáveis.

A propósito, é importante explicar que a programação ainda não está disponível online, mas a nota enviada ao Gerador salienta que o Contrapasso contará com programação infantojuvenil (performances de bandas juvenis, atividades lúdicas e demonstrações de instrumentos), conferências, exposições, animação de rua e, à noite, concertos.

“O Contrapasso será inevitavelmente um festival de exaltação filarmónica, construído harmoniosamente por filarmónicos, para filarmónicos, mas também para as comunidades que rodeiam a filarmonia e por ela se deixam envolver e guiar”, sublinha a organização.

E acrescenta: “O impacto social do evento, embora se estime uma moderada adesão na primeira edição, será, a médio prazo, a maior motivação para a sua realização e terá ramificações não apenas locais, mas acreditamos que cada filarmónico (músico ou comunidade) será inspirado a levar consigo uma vontade e espírito filarmónico renovados que se manifestarão a nível nacional e, quem sabe um dia, internacional.”

Além da promoção da música, este festival tem como objetivo fomentar a coesão territorial e corrigir assimetrias.

Publicidade

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

11 Junho 2024

Prémio Fundações vai dar 50 mil euros a projetos de arte, ciência, cidadania e solidariedade

4 Junho 2024

Irene Flunser Pimentel: “o identitarismo é a grande arma da extrema-direita”

28 Maio 2024

Tiago Fortuna: “a deficiência é um espaço de combate para quem a habita”

21 Maio 2024

Mulheres na política: movimento cívico quer subir o limiar da paridade para 50%

15 Maio 2024

No IndieLisboa 2024 o “olhar atento e urgente sobre o mundo” ecoa em todos os filmes

14 Maio 2024

António Sampaio da Nóvoa: “a melhor política educativa é a valorização daquilo que já se faz”

7 Maio 2024

Festival Mental está de volta a Lisboa para a sua 8.ª edição

30 Abril 2024

Flávio Almada: “Devemos recusar a geografia do medo”

16 Abril 2024

‘Psiquiatria Lenta’: Crónicas de João G. Pereira no Gerador editadas em livro

9 Abril 2024

Fernando Dacosta: “Baixou-se o nível das coisas que fomenta a infantilização das pessoas”

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [para entidades]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0