O Transforma – Programa para uma Cultura Inclusiva do Alentejo Central pretende promover a inclusão social junto de populações excluídas ou isoladas, através de uma abordagem integrada entre cultura e inclusão social num contexto predominantemente rural e de baixa densidade.

Coordenado pela CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu no âmbito do Alentejo 2020, o Transforma, quer estabelecer uma abordagem diferenciadora na forma como a cultura pode ser geradora de coesão e inclusão social, de crescimento económico, de práticas ambientais sustentáveis, numa lógica de cidadania participativa e de proximidade territorial.

O programa composto por 14 municípios, Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vila Viçosa, será implementado até março de 2023 e é composto por dois subprogramas interligados: Um subprograma que pretende atuar nas condições e no contexto das estruturas e organizações que atuam ou podem vir a atuar na promoção da inclusão social por via da cultura; Um subprograma (mais operativo), que pretende implementar experiências sociais de inclusão pela cultura, direcionadas para os grupos-alvo em causa.

O Transforma vai trazer ao Alentejo Central 4 debates sobre temas culturais, 7 workshops por ano, uma conferência internacional sobre o tema da Inclusão Social pela Cultura, com a presença de oradores nacionais e internacionais, 26 ações de inclusão pela cultura, ações de educação para a cultura, com identificação de espaços com potencial de acolhimento de programação cultural de pequena escala, e ainda apoio ao sector cultural da região.

Num momento em que Évora prepara uma candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027, o Transforma surge como uma oportunidade para promover um acesso generalizado à cultura, capacitando agentes e organizações locais para que também acompanhem uma crescente integração de novos públicos nas respetivas programações, assim como para promover a experimentação e a inovação, gerar conhecimento e modelos demonstrativos, replicáveis em contextos semelhantes.

Texto de Patrícia Nogueira
Fotografia disponível via Unsplash
Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.