Até dia 11 de setembro, o OPERAFEST LISBOA continua a oferecer programação em torno do universo da ópera, almejando levar a emoção da ópera a todos. Nos últimos dias do festival será possível assistir a conferências e à transmissão de filmes.

No âmbito das conferências e debates que exploram o tema central da programação desta primeira edição, será possível assistir às conferências "Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos", dia 7 de setembro, pelas 18h, e a "Jogos de Vida", dia 9 de setembro pelas 18h, nas Carpintarias de São Lázaro.

Em "Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos", o musicólogo Rui Vieira Nery, falará sobre as grandes heroínas operáticas, parafraseando o título do famoso filme de Pedro Almodóvar. "Na ópera as heroínas 'gritam' os seus males cantando. Tosca, o paradigma da heroína operática moderna, é literalmente uma mulher sempre à beira de um ataque de nervos", lê-se em comunicado. Nesta conferência fica a promessa desta e tantas outras heroínas operáticas para descobrir.

Em "Jogos de Vida", a filósofa Maria Filomena Molder debruça-se sobre o tema da primeira edição do Operafest, "Traição e engano", tendo a quebra da confiança como o início do círculo do mal, que tudo coloca em causa e gera a tragédia.

No que diz respeito à transmissão de filmes, o OPERAFEST aliou-se à distribuidora alemã Unil, criando o Cine-Ópera, com transmissões nas Carpintarias de São Lázaro, às 21h30. Neste espaço, apresentarão algumas versões cinematográficas de grandes óperas, com intérpretes que vão de Plácido Domingo a Gwyneth Jones: Tosca de Puccini,  realizada por Gianfranco di Bosio, nos dias 7 e 11 de setembro; Cavalleria rusticana de Mascagni  realizada por Franco Zeffirelli, nos dias 8 e 10 de setembro; e, pelos duzentos e cinquenta anos do nascimento de Beethoven, a sua única ópera, Fidélio, realizada por Ernst Wild, no dia 9 de setembro.

Por fim, existirá uma Gala de ópera Surpresa alusiva ao tema desta edição, «Quanto pior, melhor», também nas Carpintarias de São Lázaro, no dia 11 de setembro, pelas 21h30, em que será o público a escolher o alinhamento.

Texto de Andreia Monteiro
Fotografia disponível no site do OPERAFESTLISBOA
O Gerador é parceiro do OPERAFEST LISBOA
gerador-operafest-lisboa