Hoje, fia 3 de Abril, foi lançado um apelo de oito associações e federações europeias, que representam milhares de trabalhadores do cinema e audiovisual, mobilizando-se no sentido da sua protecção, exigindo "um acesso fácil e rápido a apoio financeiro excepcional", a "concessão de subsídios directos para ajudar a cobrir os custos fixos e imediatos" e a abrangência dos "pacotes de ajuda económica e social" aos trabalhadores independentes.

“Esta crise obrigou toda a área de produção de filmes e televisão a uma paragem forçada em todo o mundo. Milhares de empresas sofrem o impacto desta crise e milhões de trabalhadores que operam à frente e atrás das câmaras já perderam ou estão em risco de perder os seus empregos”, referem os signatários em comunicado à Lusa.

Entre as entidades envolvidas, estão a Confederação Europeia de Produção Independente, a Federação Internacional de Actores, a Federação de Realizadores Europeus de Cinema, a Federação Animation in Europe, a Associação Eurocinema, a Federação Internacional de Produtores de Cinema, a Federação de Argumentistas na Europa e a União de Sindicatos das Artes, Media e Entretenimento.

A Associação de Produtores Independentes de Televisão (APIT), que faz parte da direcção da Confederação Europeia de Produção Independente (CEPI), também divulgou o documento.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia de Thimothy Eberly, via Unsplash