A Fundação Berardo vai abrir em 2019 um museu dedicado à arte africana em Estremoz, no distrito de Évora. Em declarações à Lusa, o presidente da Câmara de Estremoz afirma que o museu irá ocupar o antigo edifício da Federação Nacional dos Produtores de Trigo, onde em tempos também já foi o Museu da Alfaia Agrícola. 

Ainda que não seja o único tema abordado no museu, a arte africana tem destaque e vai ser mostrada através de peças da coleção de José (Joe) Berardo. Além disso, estarão em exposição os 1500 painéis que compõem a coleção de azulejos, com exemplares datados entre os séculos XV e XXI. 

As obras de adaptação do edifício, conforme afirma também à Lusa a Coleção Berardo, são comparticipadas em 75 % por fundos comunitários. O edifício do Museu é o Palácio dos Henriques, também conhecido como Palácio Tocha, um edifício setecentista que é considerado local de visita obrigatória a nível arquitectónico. 

O Museu Berardo Estremoz será o segundo museu de Joe Berardo, o empresário e colecionador de arte natural do Funchal cuja vida foi passada, em parte, na África do Sul. O primeiro com a sua assinatura, Museu Coleção Berardo, foi inaugurado em junho de 2007 e, além da coleção permanente, acolhe exposições temporárias.  

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Adrianna Calvo via Pexels

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.