Até ao próximo dia 9 de novembro, está a decorrer a 1.ª edição a primeira edição do Estação Minhoca, um projecto que procura “oferecer uma oportunidade a músicos independentes de, em tão difíceis tempos, poder apresentar os seus trabalhos ao vivo,” através de dez micro-concertos privados, em vários pontos centrais de Lisboa.

Os concertos da iniciativa decorrem sempre às segundas-feiras, pelas 19h00, sendo que nas próxima sessão irão atuar os Cancro, a 26 de outubro, que, excecionalmente, não terá público devidos às questões de segurança que a pandemia impõem.

Não obstante, o ciclo continua depois com a atuação de Cigarra, a 2 de novembro, e Miguel Torga, no dia 9 de novembro. Estes serão também os últimos concertos desta primeira edição que contou com a participação de artistas como Octa Push, Scúru Fitchádu ou NERVE.

Os locais das actuações, que prometem ser inesperados, só serão revelados aos seleccionados através dos passatempos nas redes sociais instagram e facebook, do Estação Minhoca, de forma a garantir um público reduzido e cumprir as regras da DGS – Direcção Geral de Saúde.

Além disso, entre terça e sexta-feira da semana anterior ao concerto pretendido, os interessados candidatar para ganhar convites duplos, através do envio de um e-mail para unha@unha.pt. Neste, deverão partilhar o motivo da vossa participação.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia dos Cancro, cedida pela organização

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.