De 13 a 22 de novembro, o Teatro-Cine de Torres Vedras será palco da 17ª edição do Festival Internacional de Acordeão de Torres Vedras - Acordeões do Mundo.

O primeiro concerto acontecerá no dia 13 de novembro, pelas 21h30, juntando o grupo Danças Ocultas ao diretor do festival e ator, João Garcia Miguel, em torno da obra de Fernando Pessoa - "Ode Marítima". Dois dias depois, à mesma hora, é o trio híbrido de acordeão (Vincent Peirani), guitarra (Federico Casagrande) e bateria (Ziv Ravitz) - Jokers - que sobe a palco do Teatro- Cine. Já no dia 19 de novembro, o Eva Parmenter Quartet protagonizará o terceiro concerto desta 17.ª edição do Acordeões do Mundo.

No dia 20 de novembro, pelas 21h30, será a vez do agrupamento musical Fake, constituído por Pedro Pascual (acordeão diatónico), Quim Farinha (violino) e Kin García (contrabaixo), se apresentar no Acordeões do Mundo. O dia 21 recebe a performance "Time of Life", que junta o norueguês Geir Draugsvoll, considerado um dos mais versáteis acordeonistas clássicos do mundo, à pianista dinamarquesa Mette Rasmussen. Por fim, no dia 22 de novembro, será apresentado o "Reportório Osório: As mais belas canções de Umor!" - uma coleção de canções que aliam a escrita de Luís Fernandes à música de Luís Cardoso.

Este ano, além dos concertos no Cine-Teatro, o Acordões do Mundo estreia um novo formato - as "Manhãs do Acordeão". Assim nas manhãs de 13, 14, 20 e 21, os acordeonistas Vítor Apolo, Emanuel Soares, Mário Paulo e Modo Vilão atuarão no Mercado Municipal de Torres Vedras.

Nas palavras do diretor artístico do Festival Internacional de Acordeão de
Torres Vedras, João Garcia Miguel, "aos poucos temos vindo a fazer uma história da música popular e contemporânea ligada a este instrumento [o acordeão] tão singular. É de facto o nosso coração que toca — e é tocado — quando as sonoridades que chegam de tempos passados nos transportam com a força de mãos que são asas para uma festa interior — a festa maravilhosa da música e dos corpos. Uma dança uníssona, uma dança invisível de crianças entrelaçadas que nos faz vibrar os pés e bater palmas”.

O acesso aos concertos é limitado a 195 espectadores. Quanto ao preço
dos bilhetes para se assistir a cada concerto é de 5€, e o passe para os seis concertos a 20€.

Consulte o programa completo aqui.

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Fotografia do grupo Danças Ocultas e João Garcia Miguel em "Odes Marítimas"