Entre os dias 16 e 25 e julho, o Festival de Cinema Internacional dedicado à curta metragem regressa às telas. Pensado para um formato misto, a 29ªedição do Curtas Vila do Conde cruzará o cinema, a música e as artes visuais, nos espaços do Teatro Municipal de Vila do Conde, o Auditório Municipal e a Solar - Galeria de Arte Cinemática e promoverá um conjunto de iniciativas em formato online, programando sessões em formato VoD, debates e entrevistas.

A relação com o cinema contemporâneo e a sua abordagem vanguardista debruça-se este ano sobre realizadorxs referência como Ali Asgari e Farnoosh Samadi, Jacqueline Lentzou e Jorge Jácome. Além destes nomes que integração o "New Voices", o festival realizará uma retrospetiva sobre a obra da realizadora irlandesa Lynne Ramsay.

Ramsay começou a sua carreira nas curtas-metragens. Fotografia de Brigitte Lacombe.

Descrito como "intenso, poético, vibrante, inquieto, assombroso", o cinema de Lynne Ramsay, que se distingue pela "singularidade" e "originalidade", revela uma filmografia pouco extensa. Como muitxs realizadorxs que passam pelo festival, Ramsay começou a sua carreira nas curtas-metragens, tendo cedo se distinguido: em 1996 a sua primeira curta, Small Deaths, foi galardoada no Festival de Cannes com o Prémio do Júri, o mesmo entregue, em 1998, a Gasman. Em 2000, recebeu o prémio do Júri de Clermont-Ferrand por Kill the Day, a sua terceira obra.

As três obras da artista serão incluídas no programa especial que o Curtas lhe dedica, ao lado das quatro longas que trilham caminho para um afirmação do seu cinema, no quadro do culto. Além do We Need to Talk About Kevin, um filme que marcou uma geração e mostrou-se ser uma joia da coroa de Ramsay, o festival apresentará as ainda as longas-metragem Ratcatcher, You Were Never Really HereMorvern Callar.

Contando com a apresentação de cerca de 51 filmes e mantendo o corpo competitivo habitual, que reúne anualmente alguns dos nomes mais reconhecidos da curta-metragem a nível mundial e exibe simultaneamente obras de cineastas emergentes, o 29º Curtas organizará 13 sessões, 9 da Competição Internacional e 4 da Experimental, numa seleção que volta a cruzar o documentário, a ficção e a animação.

Na Competição Internacional destacam-se os regressos de Ana Elena Tejera (New Voices 2020), Virpi Suutari, Georges Schwizgebel, Bárbara Wagner e Benjamin de Burca e Guy Maddin.

No que toca à Competição Nacional, assinalam-se as estreias de David, curta realizada por Zachary Woods, conhecido pela interpretação de Gabe Lewis na comédia The Office da NBC, e protagonizada pelo comediante Will Ferrel; Night for Day, de Emily Wardill, obra que tem como eixo central um conjunto de entrevistas a Isabel do Carmo, revolucionária da resistência contra o regime fascista em Portugal e Quattro Strade, de Alice Rohrwacher, um diário impressionista sobre a vida durante o primeiro confinamento geral em Itália.

Já na Competição Experimental, marcam presença no Curtas 6 filmes portugueses, realizados por Sandro Aguilar, Lúcia Prancha, Pedro Maia, Margarida Albino, Kate Saragaço-Gomes e Helena Gouveia Monteiro. Regressam também Rosa Barba, Christoph Girardet, Matthias Mueller, Morgan Quaintance e Peter Tscherkassky, todos eles premiados em edições passadas do festival. 

Podes consultar toda a programação aqui.

OSCAR®Qualifying Film Festival List. O Curtas também faz parte

A 29ªedição do Curtas de Vila do Conde assinala ainda a integração no grupo de festivais de cinema da OSCAR® Qualifying Film Festival List. A Academy of Motion Picture, Arts, and Sciences, responsável pelas cerimónias dos OSCAR® apresenta o festival com elegibilidade a candidaturas a Grande Prémio da Competição Internacional e o Prémio para melhor filme da Competição Nacional, nas categorias de Melhor Curta-Metragem de Animação/Ficção (Live Action) dos Academy Awards®.

Texto por Patrícia Silva
Fotografia via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.