Na 18ª edição do Doclisboa haverá um ciclo dedicado ao Trabalho. Este representa o primeiro de seis momentos nos quais o festival se divide.

Entre 22 de outubro e 1 de novembro, são mais de 20 os filmes que tocam a temática do Trabalho. Entre os realizadores estão Harun Farocki, Helke Sander, Hervé Le Roux, bem como produção cinematográfica do período revolucionário português.

A programação deste ciclo é uma parceria entre o Doclisboa e a Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA), que pretende promover a discussão, através do cinema, de direitos humanos e questões sociais relacionadas com o trabalho. 

A organização do evento propõem assim um programa que apela à discussão do “papel laboral da mulher, a imigração e as alterações sociais do último século, o desemprego, a precariedade e a liberalização”. Ao longo dos dez dias de ciclo, serão feitas “pontes entre momentos marcantes do passado e ideias reveladoras do nosso presente”, complementando a programação com debates online para que possam marcar presença “participantes de diferentes contextos e territórios”, lê-se em comunicado.

A 18ª edição do Doclisboa vai decorrer entre outubro de 2020 e março de 2021, num novo formato adaptado às circunstâncias e divido em seis grandes momentos.

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Cartaz DocLisboa2020

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.