Começa em janeiro e já se ouvem uivos. Com curadoria de Martim Sousa Tavares, A Boca do Lobo é um ciclo de eventos que traz a música clássica para a pista de dança do LuxFrágil. As sessões decorrem mensalmente até junho de 2020.

Dia 16 de janeiro, quinta-feira, estreia um novo ambiente sonoro "onde a ligação entre espaço e tempo é insubstituível." A Viagem de Inverno é um ciclo composto por Franz Schubert sobre poemas de Wilhelm Muller. Arranca com a voz de Martin Mkhize, o piano de Mirka Sefa e as ilustrações ao vivo por Fidel Évora – três percursos artísticos pela primeira vez reunidos.

Não se trata apenas de convidar a orquestra para o LuxFrágil. Neste projeto, o maestro e diretor artístico, Martim Sousa Tavares, projeta a música clássica como uma forma de pensar a atualidade. Um desafio que passa também pela exploração de novos territórios e formas de repensar o conceito de música clássica. Na primeira edição, as migrações são o tema em destaque à luz da poética do autor Wilhelm Muller. Após o livre paiting, a receita das obras vendidas reverte para a SOS.

A programação detalhada já está disponível com as próximas datas, sempre à quinta-feira: 20 de fevereiro, 19 de março, 16 de abril, 21 de maio e 18 de junho. Os bilhetes estão brevemente disponíveis.

Além dos seus projetos enquanto maestro, como é exemplo a Orquestra sem Fronteiras, Martim Sousa Tavares está semanalmente na Atena 2 para dar e comunicar música com A Lira de Orfeu – referência ao álbum The Lyre of Orpheus de Nick Cave. É também o convidado do Amanhã da edição de janeiro da revista Gerador. Fiquem atentos.

Texto de Mafalda Lalanda
Fotografia via A Boca do Lobo

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.