À semelhança das partilhas que outros ilustradores têm feito nas suas contas de Instagram, Diana Reis (@dianareisillustration) começou uma série de desenhos nesta fase de isolamento social. No trabalho que ainda está em execução e termina amanhã, homenageia os trabalhadores invisíveis: dos funcionários do supermercado aos assistentes sociais e jornalistas. 

Diana conta ao Gerador que a ideia surgiu quando o namorado, que é belga, teve que voar de volta para o seu país de origem quando começou a quarentena em Portugal. “Antes de ir disse-me ‘Espero que consigas contribuir com a tua criatividade, durante os tempos que aí vêm’. E eu não descansei enquanto não tive uma ideia que correspondesse. Enquanto artista, vejo-me de mãos atadas quanto ao contributo que posso dar, num momento destes, porque não tenho conhecimentos científicos, sociológicos, médicos, mas queria ter uma voz activa, enquanto ilustradora, no que se está a passar”, contextualiza.

Também o seu trabalho foi uma inspiração. Conta que apesar de ser freelancer, a empresa de produções de espetáculos em que trabalha se tem “esforçado por encontrar novos caminhos para o negócio, que possam manter todos os profissionais activos a partir de casa”. “A contabilidade tem trabalhado arduamente para que a empresa sobreviva, e sem dúvida que teve um peso enorme na criação desta série de ilustrações.”

A voz ativa de Diana materializou-se numa série de ilustrações individuais que parecem estar ligadas entre si, numa espécie de metáfora a preto e branco para o lema “juntos somos mais fortes”. “O lema é largamente repetido, mas nem sempre agimos em conformidade com o que dizemos. Agora temos a oportunidade de provar que é precisamente essa união que nos vai levar a ultrapassar este momento”, partilha com o Gerador.

Na quinta-feira, amanhã, esta série termina com uma ilustração comum que une todas as individuais

Numa altura em que nos temos de manter distantes dos que são mais importantes para nós, Diana relembra como “é incrível ver vizinhos a cuidar de vizinhos, ver a comunidade científica a partilhar toda a informação globalmente, ver projectos importantíssimos a serem valorizados, ver grande parte dos grupos partidários, com diferentes filosofias, a unirem-se por uma causa comum, o mesmo com governos de vários países”. “E o mais lindo?”, continua, “imaginar o que se alcançaria se esta união acontecesse sem distanciamento social”.

A ilustradora desenha a preto sobre branco, numa espécie de traço rápido num diário gráfico. Optou por não colorir as ilustrações porque não queria “que este desafio tivesse o peso de uma obrigação” e lhe tirasse muito tempo – uma vez que continua a trabalhar – e porque sentiu que fazia sentido criar “uma mancha diferente no feed do Instagram”. E porque “ a linha preta desenhada à mão (todos os desenhos deste desafio são feitos à mão) é mais crua, mais real, tem o peso visual que a situação pede”.

Nesta lógica de partilha, Diana sente que agradece da maneira que melhor sabe, e quem se enquadra nos grupos que vai desenhando ou simplesmente não se lembrava de alguns destes intervenientes, também reage. “Tenho recebido reações de pessoas que me dizem que nem se lembravam de certo grupo de profissionais, pessoas que têm seguido esta série porque se identificam com a preocupação em homenagear todos os grupos envolvidos, e seguidores que reconhecem o valor de certos grupos que estamos habituados a desacreditar, como o grupo dos políticos. Os próprios retratados têm também reagido de forma muito positiva e emotiva, por sentirem o reconhecimento”.

Também Diana Reis tem familiares e amigos que desempenham algumas das funções que tem vindo a ilustrar – “como o caso dos profissionais de saúde, donos de Pequenas e Médias Empresas (PME’S), cientistas, artistas”, conta a ilustradora. No fundo, todos nós conhecemos algum destes membros de um grande grupo de “invisíveis” que trabalham para que a vida corra dentro da normalidade possível.

Este universo de pessoas reais ilustrado por Diana Reis pode ir sendo descoberto através da sua conta do Instagram, que podes seguir aqui. No final da próxima semana começa mais uma série relacionada com a situação que vivemos, e que também poderás acompanhar por lá.

Texto de Carolina Franco
Ilustrações de Diana Reis
Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.