Neste ano de 2020, comemora-se os cem anos de Amália Rodrigues. No dia 23 de julho, o dia do seu nascimento, a editora Valentim de Carvalho marca a efeméride com uma edição especial que disponibiliza, pela primeira vez, documentos essenciais do legado patrimonial da cantora.

A caixa Amália em Paris é composta por cinco discos gravados ao vivo e um livro com fotografias inéditas, uma cronologia das atuações de Amália na capital francesa e um texto do historiador Jorge Muchagato. Porque foi “Paris que transformou Amália numa vedeta internacional”, assim refere o investigador musical Frederico Santiago em comunicado de imprensa.

O primeiro disco foi gravado no Olympia em 1956, o segundo reúne registos ao vivo inéditos feitos pela rádio francesa entre 1957 e 1965, o terceiro um recital inédito no Olympia em 1967 e, por fim, um disco duplo, com a gravação inédita de um espectáculo naquela sala, em 1975.

“Se foi em Paris que Charles Aznavour lhe escreveu Aïe Mourir pour Toi, ou Salvatore Adamo se rendeu à sua interpretação de Inch’Allah, foi também em Paris que a França lhe conferiu algumas das suas mais importantes distinções. Da medalha da cidade, em 1959, à Legião de Honra, em 1991. Seis anos depois, em 1997, um canal francês de televisão dedicou-lhe um documentário ao qual chamou Un soleil dans la nuit du siècle. Estes discos revelam-nos agora alguns reflexos desse sol que refulgiu na Cidade Luz, através de muitas gravações inéditas, que são os ecos sobreviventes dessa história brilhante, luxuosa e enamorada de Amália com Paris.”, termina Frederico Santiago, também responsável pela coleção integral de Amália Rodrigues, com chancela da Valentim Carvalho.

A edição física já está disponível em pré-venda nas lojas Fnac e ficará disponível nas plataformas de streaming no dia 23 de Julho.

Se quiseres conhecer com mais detalhe todas as atividades associadas à celebração, consulta o site Centenário Amália Rodrigues.

Texto de Rita Dias
Fotografia de Charles Ichaï (1962)

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.