Depois de três meses em que dificilmente saíamos de casa, a anti magazine lançou um vídeo de artritismo que relembra que as ruas não estão vazias: há material descartável como luvas e máscaras a ser deitado para o chão. Um convite à reflexão num período em que o desconfinamento já é uma realidade.

Pelas mãos de Joana Sequeira, criadora da anti magazine, e de Rui Oliveira, o vídeo compõem-se por filmagens de ambos e uma narração que alerta para os perigos de comportamentos despreocupados com o amanhã. “Por detrás de cada banco público, restos de plástico; em cada metro quadrado de jardim, restos de plástico; no canteiro de cada árvores, uma caixa de cartão”, ouve-se a meio do vídeo.

O vídeo “As ruas não estão vazias” é publicado na sequência de um ensaio visual publicado anteriormente no blog, que dava pistas para o que seria o resultado final. Segundo a descrição da Anti-Magazine, este vídeo “serve como um apelo à sensibilização e consciencialização das pessoas para que estas adoptem comportamentos sãos, ecologicamente viáveis e responsáveis para com o meio ambiente e para com a comunidade”.

Podes acompanhar a anti magazine aqui.

Still de anti magazine

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.