fbpx
Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

António Sampaio da Nóvoa: “a melhor política educativa é a valorização daquilo que já se faz”

Neste episódio da rubrica Lugar Comum, António Sampaio da Nóvoa, antigo reitor da Universidade de Lisboa e ex-candidato à Presidência da República, reflete sobre a valorização dos professores e a transformação do sistema educativo. “As escolas e os professores são absolutamente necessários e, por isso, têm de ser protegidos. Mas proteger as escolas e os professores é também sermos capazes de transformar a organização das escolas. Fazer uma metamorfose, colocando no centro o trabalho dos alunos”, afirma.

Texto de Margarida Alves

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

As instituições de ensino não devem ser apenas lugares dedicados à aprendizagem formal, mas espaços onde os jovens aprendem a refletir, a criticar e a produzir conhecimento científico, segundo o Conselheiro de Estado. “A escola é o lugar onde os alunos vão trabalhar, a escola não pode ser apenas uma sucessão de aulas. Esse é o [principal pilar desse] grande movimento de transformação”, defende um processo de modernização das escolas que deve ser alicerçado no desenvolvimento de competências ao nível do pensamento crítico.

“Em novembro do ano passado peguei no meu carro e dei uma volta a algumas escolas públicas de Portugal escolhidas um pouco ao acaso, sem nenhum critério”, recorda as visitas a 44 escolas do país, onde testemunhou uma diversidade de estratégias pedagógicas e métodos de ensino. Da visita, Sampaio da Nóvoa destaca o facto de ser necessário mobilizar a comunidade escolar, os professores e as autoridades locais para a adoção de modelos de ensino mais estimulantes, nomeadamente nas escolas públicas do interior do país.

“O Ministro da Educação não é alguém que propõe uma reforma, que propõe um novo programa, que propõe um novo currículo. Esqueçam, esse tempo já acabou”, reconhece que o perfil de um Ministro da Educação assenta na capacidade de valorizar o atual sistema de ensino. O antigo candidato presidencial reforça a importância da relação entre professores e alunos, que não deve ser substituída pelas novas tecnologias de inteligência artificial: “Os discursos da inovação, os discursos futuristas, os devaneios ‘a escola não é necessária, os professores não são necessários, vamos acabar com a escola, passa tudo para o digital’ são o pior que nos poderia acontecer. Este movimento de inovação seria trágico para a humanidade”.

O antigo reitor da Universidade de Lisboa admite preocupação com a classe docente, envelhecida e à margem dos apoios para a literacia digital: “A recuperação do tempo de serviço é a ponta do iceberg. O que está a acontecer com a profissão docente é muito mais fundo: tem a ver com o envelhecimento do corpo docente e com a relação difícil com as questões da cultura digital”. António Sampaio da Nóvoa aponta ainda o dedo à classe política pela incoerência entre as políticas educativas e as verdadeiras necessidades dos professores que trouxe “consequências muito negativas ao nível da credibilidade, da confiança e do prestígio da escola pública”. 

Já sobre a recuperação do tempo de serviço dos professores, Sampaio da Nóvoa admite estar expectante pelas negociações com o novo Governo: “Acho que as coisas têm condições para melhorar, mas é preciso ter muita coragem. É preciso construir um contrato de futuro com os professores”. E remata, referindo a necessidade de mudar estruturalmente as condições de trabalho dos docentes: “É preciso mudar a formação de professores, é preciso mudar o recrutamento dos professores, é preciso mudar o apoio aos professores do ponto de vista das pedagogias, dos métodos, dos currículos”. 

Veja ou ouça a entrevista na íntegra aqui.

Publicidade

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

14 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

13 Junho 2024

Ansiedade Política: Como Lidar com a ascensão da Extrema Direita?

12 Junho 2024

42: Prólogo

12 Junho 2024

Haris Pašović: “Não acredito que a arte deva estar desligada da realidade”

11 Junho 2024

Sobre o Princípio de Reparação do Dano Ambiental (e a Necessidade de Tutelar o Direito ao Ambiente)

11 Junho 2024

Prémio Fundações vai dar 50 mil euros a projetos de arte, ciência, cidadania e solidariedade

10 Junho 2024

Matilde Travassos: “A intuição é a minha única verdade”

7 Junho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

6 Junho 2024

Em voz alta: Medo em tempos de ódio

6 Junho 2024

Sobre o novo aeroporto e a sustentabilidade do setor da aviação

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0