O disco foi lançado no início do mês de abril, mas já estava a ser preparado há algum tempo. Sem querer, “Art of Decay” acabou por assentar como uma luva aos tempos que vivemos e está nas plataformas de streaming a ensinar-nos a dançar com a decadência ao longo de 10 faixas.

Tem sido pela voz de Raimundo Carvalho, que escreve e também dá voz às letras de whosputo, que o disco tem vindo a ser descodificado. Em entrevista à Vodafone FM, o vocalista contava que “Art of Decay” é sobre “processos humanos, interiores, ou alguém a observar o processo de outrem” e que a decadência que canta pode ser positiva.

É ao “aceitar que não somos ciborgues perfeitos e que somos humanos”, como Raimundo diz na mesma entrevista à Vodafone FM, que chegamos a um ponto em que nos aceitamos e aceitamos melhor os outros. Desse processo  faz parte perguntarmo-nos porquê e respirar fundo. As vezes que for necessário.

A banda que surgiu em 2018, quando os membros eram ainda estudantes da Escola Superior de Música de Lisboa, reúne neste primeiro disco a música que foi matutando desde então, resultado das referências de todos os seus membros. Com a mão de Filipe Pais e de Luís Lucena, na produção, chegaram ao ponto de equilíbrio que lhes permite afirmarem quem são e nos convida a abraçar o que pode ser mais negativo. 

Ainda que o disco estivesse pronto em 2019, optaram por o fazer apenas quando tivessem tudo pronto para conseguirem apresentá-lo em concertos pelo país. A pandemia veio mudar os planos e deixar quase tudo em suspenso – menos a estreia do álbum, que acabou por sair em pleno estado de emergência. 

O nome não só vai buscar inspiração ao filme “Gummo” (1997) de Harmony Korine, como também se relaciona profundamente com uma crítica que lhe foi feita. “Esse crítico dizia que o Harmony Korine tinha o poder, como ninguém, de mostrar a decadência de uma maneira bonita, cinematográfica claro, mas artisticamente apelativa. Isso acabou por fazer todo o sentido na mensagem que queríamos passar (…)”, disse Raimundo numa entrevista mais recente à Antena 3. 

Esta “viagem íntima”, como Raimundo lhe chama, que é “Art of Decay” já se encontra disponível nas plataformas de streaming para que nela possas mergulhar. Podes acompanhar as novidades dos whosputo aqui

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Whosputo disponível via Facebook
Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.