De 13 de julho a 5 de setembro, a cidade de Évora relança mais uma edição do Artes à Rua - Festival de Artes Públicas, que conta com cerca de 100 espetáculos de 12 países diferentes, de acesso totalmente gratuito ao público.

Aquando da apresentação da programação da edição deste ano, o município consolidou igualmente a candidatura a Capital Europeia da Cultura, fazendo com que o Artes à Rua 2019, promovido pela Câmara, seja uma mostra da capacidade da cidade em criar e implementar eventos de “grande envergadura”.

Com este evento, a Câmara pretende transformar a cidade de Évora num palco de tolerância, paz e interculturalidade, construído em parceria com artistas, criadores, agentes, programadores e públicos. Na programação deste ano, encontramos diversos nomes, tanto nacionais como internacionais, do mundo das arte.

Dos vários cantos do mundo, juntam-se à programação do Artes à Rua 2019, a cantora e compositora irlandes Sharon Shannon, a norte-americana Madeleine Peyroux, a artista francófona originária do Haiti, Moonlight Benjamin, Chico César do Brasil, a dupla Martirio e Chano Dominguez, de Espanha e ainda o português Manuel Cruz, entre outros nomes sonantes e emergentes.

Seguindo o conceito de inovação do festival, a edição deste ano conta com a estreia de Omiri, artista de electrofolk, que apresentará Alentejo Volume 1 Évora, ou ainda Mulheres de Palavra, um projeto que junta as cantoras Uxia, Mynda Guevara, Mara e Emmy Curl ao grupo eborense Vozes do Imaginário. Carlos Martins, o Grupo de Cantares de Évora, João Paulo Esteves da Silva, Mário Delgado, Carlos Barreto, Alexandre Frazão, Manuel Linhares, Joana Guerra e José Manuel Rodrigues juntar-se-ão sob os textos do escritor José Luís Peixoto através da produção Mar-Planície. Évora será igualmente a estreia da Ópera Geraldo e Samira, com encenação de F. Pedro Oliveira, que conta com a música de Amílcar Vasques Dias, e interpretação de Nélia Pinheiro, da Companhia da Dança Contemporânea de Évora, Marco Alves dos Santos, Natasa Sibalic, e ainda do Coro Eborae Música, acompanhados de outros instrumentistas, bailarinos e cantores.

A aposta do Festival nos novos talentos prolonga-se em 2019, da open call do festival a artistas locais ou com residência em Évora, foram selecionadas para a edição deste ano mais de 40 propostas de mais de 100 artistas.

Os artistas Ana Bacalheu, Jorge Benvinda, Sérgio Godinho e Vitorino, estarão presentes para Canções de Roda, um espetáculo pensado no alargamento do público do Artes á Rua ao público infantil e familiar, ao qual também se pode sublinhar a presença de outros espetáculos teatrais e músicas para os mesmos.

O festival abrange ainda os ciclos Transiberia Mundi, o Guitarras Ao Alto, o FIME, a Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, e O Bairro, mas também outros festivais como o Ev.Ex, que leva até à cidade uma boa dose de música e poesia experimental, o Festival Cister Música, de Alcobaça, o Lisbon Music Fest, e ainda o Ethno Portugal, da Associação Pé de Xumbo.

Como parceiros, o Artes à Rua conta com o Festival de Músicas do Mundo de Sines, o Inatel, o Palácio Cadaval, a Direção Regional de Cultura do Alentejo e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

Texto de Rita Matias dos Santos
Fotografia de ©Artes à Rua - Festival de Artes Públicas disponível via Facebook

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.