Começou, de forma acidental, pelo cinema com a curta-metragem 1975 de Manuel João Águas, em 1999. Seguiram-se várias participações em séries e novelas de televisão, no cinema e teatro.

Em televisão, integrou o elenco de projectos como Uma Aventura; O Bairro da Fonte; Olhar da Serpente; Pai à Força; Conexão, telefilme de Leonel Vieira, a série Filhos do Rock e a novela Coração D ́Ouro.

No cinema, trabalhou com Luis Filipe Rocha em A Passagem da Noite e com Fernando Lopes nos filmes Lá Fora e Sorrisos do Destino e em curtas-metragens como O Nylon da Minha Aldeia de Possidónio Cachapa com que foi distinguido como melhor actor pelos festivais Caminhos do Cinema Português e Festin, ambos em 2012; Renaissance, de Nuno Noivo e João Fanfas, no filme Pátio das Cantigas, adaptação do clássico por Leonel Vieira e, mais recentemente e com estreia marcada para este ano, em Pedro e Inês, filme de António Ferreira adaptado do romance A Trança de Inês de Rosa Lobato Faria.

No teatro participou em vários projectos de que são exemplo Harper Regan, encenado por Ana Nave no Teatro Nacional D. Maria II, Hanna e Martin e Senhor Puntila e seu Criado Matti de Bertold Brecht encenadas por João Lourenço, Neva, peça de Guilhermo Calderon encenada por João Reis e Mechanical Monsters escrita e encenada por Rui Neto para qual criou também a música e espaço sonoro. Paralelamente ao trabalho de actor é também músico.

Com o 5º Grau do Conservatório de Música na vertente teórica e o curso de Produção Musical e Som ao Vivo na Restart – Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias tem vindo a criar bandas sonoras para trabalhos na área da dança e teatro trabalhando com Rui Neto, Marcantonio del Carlo, Joana Antunes e recentemente com o Gerador na atribuição de prémios Insties, prémios no âmbito do Instagram. Podes conhecer o seu trabalho aqui :-)

Fotografia de Pedro Sadio