fbpx
Menu Grande Pesquisa
Carrinho0

Conhece os 12 projetos artísticos que vão refletir acerca do comércio transatlântico de pessoas escravizadas

Já são conhecidos os artistas que vão participar no programa financiado de residências artísticas MANIFEST, que acontece este ano entre Budapeste, Lisboa e Copenhaga

O MANIFEST é um programa de residências artísticas que propõe a reflexão acerca do comércio transatlântico de pessoas escravizadas. Financiado pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Europa Criativa, o projeto reúne parceiros de cinco países diferentes: Gerador (Portugal); CUMEDIAE (Bélgica); Les Anneaux de la Mémoir (França); Khora (Dinamarca) e Pro Progressione (Hungria).

Partindo de recursos teóricos reunidos por um grupo de investigadores, pretende-se divulgar novas perspetivas artísticas sobre este tema através da realização de residências artísticas em três cidades europeias: Budapeste, Lisboa e Copenhaga.

Entre outubro e novembro de 2022, foi aberta uma Open Call para artistas e criadores da qual resultou um total de 227 candidaturas de criativos de 27 países diferentes.

As propostas selecionadas reúnem 12 projetos artísticos da autoria de artistas e coletivos de 13 países. Estão representadas várias vertentes criativas, desde o cinema e música à poesia e arte digital.

Conhece, em baixo, os artistas que vão participar nas residências artísticas que irão realizar-se este ano na Hungria, Portugal e Dinamarca. Todas as criações são financiadas.

  • Alecia McKenzie e Laís Andrade
  • Collectif On À Slamé Sur La Lune (Albert Morisseau Leroy dit Manalone, Calvin Yug, Fred Ebami)
  • Daniela Jakrlova' Riva
  • David Gumbs
  • Gombo
  • Inês Costa e Thiago Liberdade
  • Luanda Carneiro, Jacoel e Bianca Turner
  • Magalie Mobetie
  • Skyline Foundation (Tyrone Rickey-Lee ''TyLee'', Monique Dikmoet, Jaqueline Zamora)
  • Sylvaine Dampierre
  • The Acoustic Heritage Collective (Ginebra Raventós, EMARX, Edgardo Gómez)
  • Unity (Deirdre Molloy e Aurélie Capelle-Sigère)

O MANIFEST é uma das iniciativas inseridas no projeto Lusotropicalismo, um projeto do Gerador iniciado em 2022 que aborda o mito do colonialismo suave português. Reportagens, debates, formações dedicadas na Academia Gerador, trabalho com a comunidade escolar, são alguns dos eixos de ação do projeto. Sabe mais, aqui.

NO GERADOR ABORDAMOS TEMAS COMO CULTURA, JUVENTUDE, INTERIOR E MUITOS OUTROS. DESCOBRE MAIS EM BAIXO.

Já pensaste em tornar-te sócio gerador?

Ser Sócio Gerador é ter acesso à assinatura anual da Revista Gerador (4 revistas por ano), a descontos nas formações da Academia Gerador, passatempos exclusivos, experiências e vantagens na cultura.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0