Há precisamente um ano, uma série de cartazes espalhados pela cidade de Lisboa diziam que “Mulher Pode” fazer e ser o que lhe apetecer. Estes cartazes abriam caminho para o evento que decorreu na Central Gerador, organizado pelo trio de DJs M3DUSA, e que reuniu outras convidadas para pensar o que é, afinal, ser mulher. Deste encontro surgiu o mote ideal para “Mulher PodeCast”, um podcast assinado pelas M3DUSA.

No ano passado, AMAURA (artista), Trafulha (beatmaker) e Mariana Duarte Silva (co-fundadora do Village Underground) juntaram-se numa conversa moderada por Núria Rito Pinto, jornalista no Rimas&Batidas. Também na Central Gerador, Mariana Simão pintou ao vivo, Leonor Bettencourt Loureiro apresentou a curta Intra Inter Subjective e, claro, as M3DUSA elogiaram as mulheres através da música com um DJ set.

Hoje, neste 8 de março, chega-nos o pretexto ideal para partilhar o que têm vindo a fazer ao longo dos últimos meses: um podcast que expande a reflexão começada há um ano.

“O (podcast) Mulher PodeCast surgiu no seguimento do evento que as M3DUSA organizaram há exactamente um ano no Dia da Mulher na Central Gerador. Neste evento tentaram não só celebrar tudo aquilo que a mulher é, mas também quebrar alguns estereótipos e preconceitos associados a este género. Chamaram a este evento ‘Mulher Pode’ porque acharam que seria a melhor forma de explicar que podemos tudo – podemos ser quem, o que e como quisermos, sempre – e rapidamente percebemos que só faria sentido estender este mote ao seu podcast, que pode e deve ser criado e partilhado”, dizem em comunicado de imprensa.

Entre os meses de novembro e março, M3DUSA lançaram episódios quinzenais, chegando a um total de oito episódios que marcam, para já, o fim da primeira temporada. Os temas das conversas são “assuntos que as preocupam e as inspiram, sempre relacionados com o feminismo”, entre eles a interseccionalidade, a comunidade LGBTQIA+, a menstruação, a masculinidade tóxica. O objetivo é, nas palavras das próprias, “quebrar alguns preconceitos, desmistificar alguns conceitos e aprendermos juntos o que significa isto de defender uma sociedade mais justa e igualitária em todos os sentidos.”

Podes ouvir este podcast no SpotifyApple Podcasts ou Google Podcasts.

Texto de Carolina Franco
Ilustração de Joana Morais

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.