Os Double Trouble, trio composto pelos rappers Walez e Flavinchi e o produtor Alley, estão a preparar um novo EP para sair em setembro deste ano. Para já, deixam-nos com “Limbo”, o single de apresentação desse novo registo.

Este trabalho do grupo, que arrancou em 2010, sob o nome Molécula Krew, apenas com Walez e Flavinchi, surge depois de um conjunto de registos que foram fazendo desde 2017.

Foi nesse mesmo ano que, depois de um período de hiato e já como Double Trouble apresentaram a mixtape “E Agora?”, que os levou a integrar o catálogo da editora The No Type Records, responsável a partir desse momento pelo agenciamento e management do grupo.

Já em 2018, sob a batuta de produção de Alley, são lançados “Nada Disso”, “Demasiada Pressão” e “Toma Atenção”, singles posteriormente incluídos no EP PLAGIIO, o primeiro trabalho de originais dos Double Trouble. O sucesso da fusão, através do trabalho do produtor, deu frutos mais recentemente com o lançamento de “Ver Navios” e “Todo o Dia”, ainda em 2018, e de “Slow Down”, já em 2019. O mote prosseguiu com “Pedras Na Mão”, tema editado em maio deste ano, há muito “guardado na gaveta” e cujo videoclipe se destaca da estética habitual da banda, caracterizando-se por um ângulo mais cinematográfico.

Com data de lançamento do próximo EP prevista para final de setembro, “Limbo”, o seu single de apresentação ficou disponível nas diversas plataformas a 26 de junho.

O tema reflete sobre o estado atual do meio musical, que se viu subitamente obrigado a ficar em stand-by, devido ao contexto de pandemia do covid-19, sendo marcado pelo tom satírico e espontâneo de um grupo que tem apostado numa linguagem mais crua e direta, com o espírito mordaz que caracteriza os membros do grupo.

Citados em comunicado, o grupo promete “continuar a produzir conteúdos que agarrem as pessoas”, através de “temas fortes e que fiquem no ouvido”. “Queremos cantar com alma e escrever letras que espelhem a nossa essência enquanto trio. Temos consciência do trabalho que temos vindo a desenvolver, queremos sair finalmente da sombra e conseguir chegar às massas, porque sabemos que temos potencial e as pessoas certas connosco”, terminam.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Rita Carmo

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.