Na próxima quarta-feira, dia 11 de março pelas 19h30, o Gerador recebe quatro convidados na Central Gerador para conversar acerca do que representa a lusofonia hoje, tema da Revista Gerador 30 que chegou às bancas a 6 de março.

Os músicos Edu Mundo, Pedro Coquenão (Batida), Luca Argel e Selma Uamusse vão sentar-se para pensar o conceito de lusofonia e o que esta representa hoje enquanto espaço de reconstrução da memória coletiva, numa conversa moderada por um jornalista do Gerador. Descobre mais aqui sobre cada um dos convidados:

Edu Mundo é um cantautor português que, desde cedo, leva na bagagem incursões por vários géneros musicais. Participou ativamente em projectos como Terrakota, Souls of Fire, Diabo na Cruz e, atualmente, dedica-se a dois projectos de música de raíz. O primeiro de seu nome Cordel, com o guitarrista e compositor João Pires, é onde dá voz e explora as sonoridades da música tradicional portuguesa influenciada pelas latitudes lusófonas. Faz parte também de Fogo Fogo, a banda de funana e afro-funk que conta já com 5 anos de existência e se prepara para lançar novo álbum e correr mundo, onde assume a secção rítmica da banda.

Luca Argel é formado em música pela UNIRIO e mestre em Literatura pela Universidade do Porto. É vocalista e compositor dos grupos “Samba Sem Fronteiras”, “Orquestra Bamba Social” e “Ruído Vário”, este último em parceria com a cantora Ana Deus. Tem livros de poesia publicados no Brasil, em Espanha e em Portugal, um dos quais foi semi-finalista do Prémio Oceanos 2017. O seu último trabalho a solo “Conversa de Fila” aprofunda ainda mais a linha de trabalho focada na linguagem do samba.

Pedro Coquenão cria música, dança, rádio, artes visuais e plásticas sob o pseudónimo de Batida. Depois de um mês em Alojamento Artístico Local na Casa Independente, onde o Musical IKOQWE foi apresentado e desenvolvido perante centenas de pessoas, será estreado em palco no MIL, dia 26 de Março. O novo single “Vaivai”, acompanhado por um vídeo autoproposto como video do ano, estreia agora, pela Beating Heart.

Selma Uamusse canta profissionalmente desde adolescente tendo feito este percurso a cantar estilos variados. É dona de uma voz ágil e expressiva, estando à vontade tanto na espiritualidade do gospel, como no fogo do rock, o quente da soul, o ritmo do afrobeat e até no jazz. Tudo isto até ter decidido fazer a sua própria música com uma sonoridade muito própria com sons entre Portugal e Moçambique.

Todos os meses a Central Gerador recebe conversas dedicadas à cultura portuguesa. Descobre a programação completa do mês de março aqui.

A Central Gerador está aberta de quarta a sábado, entre as 18h e as 23h, e domingo, das 15h às 20h. Fica atento ao Facebook e Instagram oficiais da Central Gerador para estares a par de todas as novidades :)
Onde fica a Central Gerador?

A entrada faz-se pela Rua Luis Pastor de Macedo, nas traseiras do edifício da Junta de Freguesia do Lumiar, pelo portão verde que estará aberto. A Central Gerador fica no Largo das Conchas, Casa da Cidadania, nº 5, Lumiar (Lisboa).

lusofonia-central-gerador-conversa-selma-u