Na próxima quinta-feira, dia 29 de outubro, estreia nas salas de cinemas nacionais um programa composto por quatro curtas-metragens do realizador português. Freud Und Friends (2015), Uma Breve História de Princesa X (2016), Os Humores Artificiais (2016) e As Extraordinárias Desventuras da Menina de Pedra (2018) ajudam o público a desvendar o imaginário cinematográfico de Gabriel Abrantes.

Com esta sessão, os espectadores são convidados a conhecer o universo do realizador, “frequentemente habitado por robôs, cientistas, personagens naïfs e dilemas românticos, onde as referências ao mundo da arte, do cinema ou da televisão se cruzam com ambientes futuristas ou distópicos, numa linguagem que mistura o non-sense com a comédia”, pode ler-se, em comunicado, sobre o trabalho de Gabriel Abrantes, que já realizou 19 obras – entre elas Diamantino, a primeira longa-metragem do realizador, e que recebeu, em 2017, o Grande Prémio da Semana da Crítica do Festival de Cannes.

O programa “Quatro Contos” está organizada cronologicamente e dividido em quatro capítulos que sublinham os lugares que servem como pano de fundo dos filmes: Lisboa, Paris, Nova Iorque, aldeia Yawalapiti no Brasil e São Paulo.

Estas curtas-metragens tiveram estreia mundial em festivais como a Quinzena dos Realizadores em Cannes, Berlinale, Festival de Cinema de Locarno ou Festival de Toronto, somando em conjunto mais de vinte cinco prémios.

Sobre os “Quatro Contos” (sinopses)

Freud Und Friends (2015) – Lisboa

Com a ajuda dos mais consagrados neurocientistas, “Herner Werzog” viaja ao interior do cérebro de artistas e cineastas de todo o mundo e documenta os seus sonhos. Em Lisboa, o jovem realizador Gabriel Abrantes será a vítima desta experiência.

Uma Breve História de Princesa X (2016) – Paris (e Nova Iorque)

Um retrato delirante da escultura Princess X de Constantin Brancusi, uma controversa escultura em bronze, que começou como um busto da igualmente controversa sobrinha bisneta do Napoleao, a Marie Bonaparte.

Os Humores Artificiais (2016) – Aldeia Yawalapiti (e São Paulo)

Os Humores Artificiais segue o robô Andy Coughman na sua odisseia à procura do humor e do amor. Foi rodado no Mato Grosso (Canarana e nas aldeias Yawalapiti e Kamayura dentro do Parque Indiìgena do Xingu) e em SaÞo Paulo.

As Extraordinárias Desventuras da Menina de Pedra (2018) – Paris (Encore no Louvre)

Cansada de ser um ornamento arquitetónico banal, uma escultura foge do Louvre para se confrontar com a vida real das ruas de Paris.

Texto por Flávia Brito
Fotografia cedida em comunicado

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.
"Quatro Contos de Gabriel Abrantes" nos cinemas