O mês de março começa em grande com a inauguração da exposição de Francisco Vidal na Central Gerador. Também esta semana temos a primeira noite de cinema dedicada à lusofonia, com curadoria de Lídia Ars Mello, um concerto de Nicolás Farruggia e ainda um dia inteiramente dedicado ao poder da mulher com curadoria M3DUSA. Tudo de entrada gratuita. Curioso para descobrir o que se vai passar?

4 de março às 18h30 | Inauguração da exposição de Francisco Vidal: A Tempestade

A Tempestade de Francisco Vidal inaugura esta quarta-feira na Central Gerador, as paredes que compõem o espaço da galeria vão ser preenchidas pelo tom vibrante de rosa que Vidal tem usado nas suas composições e que, aqui, serve de fundo para a obra gráfica que apresenta: um estendal de retratos a preto e branco que narram uma história centrada nas pessoas e personagens com as quais o artista se tem cruzado nos últimos anos.

5 de março às 21h | Mostra de filmes lusófonos com curadoria Lídia Ars Mello
As noites das quintas-feiras em março têm curadoria de Lídia Ars Mello, doutora em cinema e programadora do Cineclube da Casa do Brasil em Lisboa, que propõe a Mostra de Filmes Lusófonos com quatro sessões. Vais poder ver, nesta ordem, as 4 longas-metragens:“Cartas para Angola” (2012), Estive em Lisboa e lembrei de você (2016), “Alda e Maria: Por aqui tudo bem” (2011) e “A costa dos murmúrios” (2004), de realizadores de Angola, Brasil e Portugal. O que aproxima as obras fílmicas é a temática central: a lusofonia, e os subtemas: migração e colonização portuguesa.
6 de março às 21h | Concerto Nicolás Farruggia
Uma voz e uma guitarra, muitos mundos. As canções de Nicolás Farruggia são o veículo emocional das histórias e sotaques deste artista poliglota. A sua sonoridade percorre o folclore Argentino até à canção Napolitana, passando antes por Cabo Verde e pelos ritmos afro-peruanos, até atracar no blues.
8 de março das 15h às 20h | Mulher Pode: Celebração com M3DUSA e convidadas
O Dia da Mulher chega em festa com curadoria do coletivo M3DUSA. A tripla de DJs traz uma conversa acerca do papel da mulher na indústria musical portuguesa com Mariana Duarte Silva, co-fundadora do Village Underground Lisboa, a artista AMAURA, a beatmaker Trafulha e Núria Pinto, ex-Digital Strategist na Antena 3 e jornalista na Rimas e Batidas, que assume a moderação desta conversa.
 
O programa conta ainda com uma exposição da ilustradora Mariana Simão, a curta-metragem Intra Inter Subjective da realizadora Leonor Bettencourt Loureiro, que estará presente para comentar o filme e, por fim, um dj set do trio M3DUSA que elogia as mulheres através da música.
A Central Gerador está aberta de quarta a sábado, entre as 18h e as 23h, e domingo, das 15h às 20h. Fica atento ao Facebook e Instagram oficiais da Central Gerador para estares a par de todas as novidades :)
Onde fica a Central Gerador?

A entrada faz-se pela Rua Luis Pastor de Macedo, nas traseiras do edifício da Junta de Freguesia do Lumiar, pelo portão verde que estará aberto. A Central Gerador fica no Largo das Conchas, Casa da Cidadania, nº 5, Lumiar (Lisboa).

Créditos – Fotografia de Diana Mendes
exposicao-francisco-vidal-mulher-pode-gerador-gratuito