Depois de Coimbra e Faro terem assumido a candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027, a cidade de Évora avançou com a sua candidatura também. Organiza-se numa estrutura liderada por uma Comissão Executiva constituída pela Câmara Municipal de Évora, pelo Turismo do Alentejo ERT, pela Direção-Regional de Cultura no Alentejo, pela Universidade de Évora, pela Fundação Eugénio de Almeida, pela Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, pela Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Alentejo e pela Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo. 

Lançado no workshop Culture Capital Cities, que decorreu em Évora nos dias 14 e 15 de fevereiro, o processo de candidatura pretende associar-se a todo o Alentejo e envolver agentes locais e regionais, como é possível ler no site oficial da Câmara Municipal de Évora. O mesmo site afirma que este “será um importante contributo para o desenvolvimento da cidade de Évora e da região do Alentejo.”

Eduardo Luciano, vereador com o pelouro da Cultura de Évora, assina um texto na brochura promocional da candidatura, no qual diz que na cidade alentejana “vive-se e sente-se todos os dias a presença da Cultura como pilar essencial do desenvolvimento, como forma de atrevimento e provocação constantes perante os vetustos dois mil anos de história.” Na mesma brochura estão apresentados dois espaços municipais, o Teatro Garcia de Resende e a Arena de Évora, e uma lista de comemorações e efemérides comemorados na e pela cidade. 

Sabe mais sobre a candidatura de Coimbra aqui, e lê a brochura promocional da de Évora aqui

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Patrick Nouhailler via Flickr

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.