A 15ª edição do FEST, Festival de Novos Realizadores e Novo Cinema, já começou. De 24 de Junho a 1 de Julho, as salas de Espinho recebem uma programação diversificada de filmes nacionais e internacionais, tal como um forte programa de formação e networking, com workshops, debates, conferências e oficinas, no Training Ground, no Director’s Hub e nas Industry Meetings.

“The Days to Come” é o filme que inicia (e dá o mote para) os oito dias de cinema e indústria do festival. De cinema, temos secções competitivas e não-competitivas, sendo que um dos grandes destaques irá inevitavelmente para a Competição Nacional, que nos apresenta novos filmes, novos realizadores portugueses, novo cinema português. Este ano, 15 curtas-metragens competem pelo Grande Prémio Nacional, com alguns regressos – como o de Bernardo Lopes e Bruno Carnide – e com algumas estreias – como a de Leonor Bettencourt Loureiro e Matilde Calado. De indústria, o Training Ground do FEST conta com a presença de Marjane Satrapi, uma das realizadoras de “Pérsepolis” e Manuel Alberto Claro, director de fotografia que colaborou com Lars von Trier em “Melancolia” e “Ninfomaníaca”, tal como colaborou com Ilya Khrzhanovskiy para o projecto fílmico “Dau”. O Director’s Hub, também parte integrante da programação de indústria, terá um programa focado para (e com) realizadores, sendo que o grande destaque será para o debate focado sobre o cinema português, que contará com a presença de algumas das visões da nova geração do panorama nacional: Miguel Gonçalves Mendes, Pedro Calebeira, Duarte Coimbra, Pedro Pinho e Bernardo Lopes.

O programa completo do festival e pode ser consultado aqui.

Texto de Teresa Vieira
Imagem de FEST – New Directors | New Films Festival 2019

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.