Num ano de incerteza provocado pela Covid-19, o Festival Internacional de Marionetas do Porto, FIMP, regressa ao Porto e a Matosinhos sob o mote dos “limites do humano”, nos dias 9 e 18 de outubro.

Na tradução prática dos conceitos que presidem à programação, os palcos do Teatro Municipal do Porto, bem como a sala do Teatro Constantino Nery, em Matosinhos, irão acolher 13 espetáculos, um concerto-performance, a que se somarão os três workshops e as duas masterclasses, um “work in progresso”  e o lançamento de um livro.

Através do auxílio de marionetas, objetos e matérias, o FIMP, pretende estimular a construção de discursos e pensamentos sobre as ciências e a política à sociedade.

A reflexão terá início nos dias 9 e 10 de outubro com “Kamp”, peça dos holandeses Hotel Modern, que irão fazer a abertura do festival.

Entre as estreias do FIMP’20 estarão “O cheiro dos velhos”, co-produção do Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo e do Teatro de Marionetas do Porto; “Liliput”, peça de Ainhoa Vidal ; “O que já não é e o que nunca foi”, espectáculo de Joclécio Azevedo.

Além de um exercício de consciência, o festival promete ser motivo de gargalhadas através de espectáculos como “Bad Translation”. Os bilhetes estão já à venda e o preço varia entre os 7 euros e os 12 euros, sendo que as criações para a infância começam nos 2,50 euros.

Conhece aqui o programa na íntegra.

Texto de Isabel Marques
Fotografia via facebook “Festival Internacional de Marionetas do Porto